O Ministro das Relações Exteriores do Sri Lanka foi assassinado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de agosto de 2005

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Atualizado em 14 de janeiro de 2007 por Slade. Interwikis acrescentados Para maiores informações veja o histórico.

O Ministro das Relações Exteriores do Sri Lanka, Lakshman Kadirgamar, foi assassinado dentro de sua casa no dia 12 de agosto de 2005. Duas pessoas suspeitas foram presas, mas suas identidades não foram reveladas.

O inspetor geral de polícia, Chandra Fernando acredita que o autor do crime seja a guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE). O movimento que há anos está em conflito com o governo, disse que respeitaria um cessar fogo em 2002.

Os rebeldes repudiaram as acusações e negaram qualquer envolvimento no assassinato de Kadirgamar.

Desde o atentado, o Sri Lanka declarou o estado de emergência. Pela lei, as autoridades podem mover as tropas para onde e quando desejarem, deter pessoas suspeitas de terrorismo sem provas, bem como invadir e demolir edifícios.

Numerosos líderes mundiais, inclusive Jan Peterson, Ministro das Relações Exteriores da Noruega e a Secretária de Estado norte-americana Condoleezza Rice, qualificaram a morte de Kadirgamar como " crime insensato ". A Índia considera o homicídio como "crime terrorista " e prometeu contribuir com toda ajuda necessária para debelar a crise no Sri Lanka.

Fontes