O Governo de Israel planeja um cessar-fogo unilateral

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Gazaday14.JPG

Jerusalém, Israel • 17 de janeiro de 2009

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Esta noite, o gabinete de Segurança de Israel vai decidir se realiza um cessar-fogo na Faixa de Gaza após 22 dias de ataques e 1.200 mortes. Entretanto, dois palestinos a partir de cinco a sete anos em Gaza foram mortos por um bombardeamento de uma escola no âmbito das Organizações das Nações Unidas (ONU).

"Após três semanas da operação Chumbo Fundido, estamos muito perto de alcançar as metas e assegurá-las através de acordos diplomáticos", declarou o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, em uma visita ao sul de Israel, o mais comum branco ataques por parte da organização islâmica Hamas.

O plano de cessar fogo não foi aceitado por Hamas, que governa a zona de conflito, já que prevê que as tropas israelenses permaneçam em Gaza. Enquanto um líder do grupo islâmico, Abu Osama Hamdan, assegurou que continuará com a ofensiva, Israel confia emm que o Hamas também deixará de atacar.

Já existem três edifícios da ONU que foram alvo do bombardeamento das Forças de Defesa de Israel. "Não há nenhum lugar seguro em Gaza, mesmo para uma ONU que é uma tragédia", disse a porta-voz da Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina em Oriente Médio (UNRWA), Christopher Gunness.

Fuentes