OTAN: Afeganistão não deve se tornar um paraíso terrorista

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg

10 de outubro de 2020

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, comentou a declaração do presidente Donald Trump sobre a retirada de todas as tropas estadunidenses do Afeganistão até o Natal.

“Quando os Estados Unidos foram atacados em 11 de setembro de 2001, a OTAN aplicou o Artigo 5 sobre defesa coletiva pela primeira vez na história. E centenas de milhares de soldados da Europa e Canadá serviram ombro a ombro com soldados estadunidenses no Afeganistão para evitar que terroristas assumissem o controle deste país”, disse Stoltenberg.

O secretário-geral da OTAN enfatizou que, no interesse da segurança global, o Afeganistão não deve se tornar mais uma vez uma plataforma para terroristas.

Stoltenberg confirmou que a OTAN apoia o processo de paz e saúda as negociações entre o oficial Cabul e o Talibã, e também lembrou que a OTAN já reduziu sua presença no Afeganistão. Não faz muito tempo, mais de 100 mil soldados participaram de operações militares no país, mas agora há cerca de 12 mil.

"É do nosso interesse manter a segurança a longo prazo do Afeganistão… Juntos decidimos vir para o Afeganistão, juntos tomaremos decisões sobre ajustes futuros e, quando chegar a hora", enfatizou Stoltenberg.

Fontes

Ligação a um site em russo НАТО: Афганистан не должен снова стать убежищем для террористовVOA, 8 de outubro de 2020

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com