ONU diz que não havia militantes palestinos em escola atacada

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

7 de janeiro de 2009

A Organização das Nações Unidas (ONU) disse hoje (7) ter certeza de que não havia combatentes palestinos na escola atacada ontem (6) por forças israelenses, em que mais de 40 pessoas foram mortas, informa a agência portuguesa Lusa.

Israel havia afirmado que disparou em direção à escola – a segunda atacada por bombas israelenses ontem –, porque lá estavam combatentes palestinos prontos para lançar morteiros contra suas tropas. No entanto a ONU nega a informação.

“Na seqüência de uma investigação preliminar, temos 99,9% de certeza de que não havia [na escola] nem ativistas nem atividades ativistas”, afirmou o porta-voz da agência da ONU para o auxílio a refugiados palestinos (UNRWA), Chris Gunness.

De acordo com ele, a organização optou por um inquérito independente para investigar se as leis de guerra foram violadas ou não. Ainda ontem, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, qualificou os ataques como “totalmente inaceitáveis”.

Fontes