Ataque israelense mata pelo menos 40 em escola da ONU

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

6 de janeiro de 2009

Pelo menos 40 refugiados que estavam em uma escola administrada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Al-Fakhoura, no norte de Gaza, morreram hoje (6), quando aviões de Israel bombardearam os arredores do edifício, segundo fontes médicas citadas pela agência Lusa.

O ataque que atingiu a escola da ONU foi o segundo do dia. De acordo com testemunhas, um avião lançou quatro mísseis a cerca de 10 metros do prédio. O diretor do hospital local informou que foram contabilizados pelo menos 30 mortos e 40 feridos. Os outros dez mortos haviam sido levados para outro hospital da região.

Tanto neste quanto no primeiro ataque a uma escola da ONU o local servia de abrigo a dezenas de refugiados que saíram de suas casas por conta dos ataques de Israel na Faixa de Gaza.

De acordo com os serviços médicos locais, o número de palestinos mortos é superior a 635 e o de feridos desde o início do conflito, há 11 dias, é de cerca de 2,9 mil. O último balanço, também de hoje, informava 592 mortos.

Nas estimativas das Nações Unidas, passa de 100 o número de civis mortos, havendo entre eles dezenas de crianças. De acordo com Israel, nos últimos dias, morreram 130 combatentes do grupo islâmico Hamas e se reduziu fortemente a capacidade do movimento de lançar foguetes no território israelense. Entre os israelenses, são contadas dez mortes, incluindo um soldado morto hoje.

Israel lançou uma campanha aérea sobre a Faixa de Gaza no dia 27 de dezembro em resposta aos ataques do Hamas com mísseis. No sábado (3), as forças israelenses avançaram em uma operação terrestre.


Fontes