OIT: América Latina terá desemprego estável até 2016

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

22 de janeiro de 2015

América Latina

O relatório Tendências Mundiais de Emprego 2014 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), divulgado nesta segunda-feira (20), aponta que a taxa de desemprego na América Latina e no Caribe, em 2013, alcançou 6,5%, pouco acima da taxa geral de 6%. No Brasil, a taxa ficou em 6,7%, no ano passado, segundo cálculo da OIT. Para 2014, a estimativa da organização é 6,6% e, até 2016, de 6,5% de desemprego entre os brasileiros.

De acordo com o levantamento, o desemprego vem sendo reduzido na América Latina e no Caribe: o percentual chegou a 7,3% em 2010. A estimativa da organização é que, até 2016, o índice deve se manter em 6,5%. O desemprego diminuiu, apesar de a atividade econômica ter crescimento abaixo do esperado na região, que teve crescimento de 2,7% no ano passado. O relatório informa que a força de trabalho juvenil encontra muitas barreiras para entrar no mercado de trabalho: a taxa de desemprego entre os jovens é 13,6%, pouco mais do dobro da taxa geral. “As vagas mais precárias estão concentradas entre a população jovem”, destacou o estudo.

Segundo a OIT, apesar de o emprego informal estar caindo na América Latina e no Caribe, “reduzir a informalidade é essencial para melhorar as condições laborais já que afeta quase um em dois trabalhadores”. Países andinos e da América Central têm índices superiores a 70% de trabalhos informais, ressaltou o estudo. Para a organização, o crescimento econômico na região deve ser inclusivo, apesar do significativo progresso alcançado na última década em muitos países. Isso deve ser feito por meio da melhoria na rede de proteção social e da redução da desigualdade social, de acordo com a OIT.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati