Nova lei na China impõe multas a quem divulgar desastres sem permissão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de julho de 2006

O Governo da República Popular da China anunciou a intenção de colocar em vigor uma lei para controlar a divulgação de acidentes e desastres domésticos. Pela referida lei, órgãos de mídia poderão ser multados em mais de 12 mil dólares se reportarem desastres domésticos sem permissão.

A lei está em planejamento há dois anos e espera-se que ela comece a ser aplicada antes do final do ano.

As autoridades disseram que esta e outras leis servem para permitir aos governos locais o controle na liberação de informações para o público. Segundo um porta-voz do governo, apesar de haver "jornalistas e empresas de mídia que se esforçam para contribuir na divulgação de emergências" existem "jornalistas que já divulgaram reportagens equivocadas ou com factos fabricados".

Jornalistas chineses e de Hong Kong criticaram a lei e chamaram-na de "retrocesso". O Comitê de Proteção a Jornalistas também viu aspectos negativos na nova lei e lembrou que a China prende mais jornalistas do que qualquer outro país, entre eles o responsável pela cobertura da crise SARS, que trabalhou para o Southern Metropolis News.

Fontes