Negociações entre governo e oposição na Bolívia começam hoje

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

18 de setembro de 2008

O governo do presidente Evo Morales e os governadores da oposição devem se reunir na manhã de hoje (18) na cidade de Cochabamba, no centro do país, para a primeira rodada de negociações para resolver a crise política na Bolívia. As informações são da BBC Brasil.

Morales havia marcado o encontro com a oposição no início da noite de ontem (17), mas a reunião precisou ser adiada por causa das dificuldades de deslocamento dos governadores para a cidade, segundo a Agência Boliviana de Informação (ABI).

“O Poder Executivo e os governadores vão se reunir para construir um diálogo para a solução dos problemas”, disse o porta-voz da presidência, Iván Canelas.

Morales propôs que a reunião fechada e sem intervalos, até que as partes cheguem a um acordo. Devem participar do encontro os representantes dos departamentos de Tarija, Beni, Santa Cruz e Chuquisaca.

Além deles, participam como testemunhas o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, membros da Igreja Católica, da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), da Organização das Nações Unidas (ONU) e da União Européia.

A retomada do diálogo foi acertada na noite da última terça-feira (16), quando o porta-voz da oposição e prefeito de Tarija, Mario Cossío, anunciou a assinatura de um pré-acordo com governo.

O documento foi assinado na cidade de Santa Cruz de la Sierra por Cossío, que estava acompanhado pelo governador do Departamento de Santa Cruz, Ruben Costas, e pelo bispo da Igreja Católica Julio Terrazas.

Horas antes, o governador de Pando, Leopoldo Fernández, havia sido preso acusado de ser o mandante da morte de pelo menos 16 pessoas na última quinta-feira (10).


Fontes