Na Árabia Saudita jovem vítima de estupro coletivo é condenada a 200 chibatadas e 6 meses de prisão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de novembro de 2007

Segundo a imprensa árabe, um tribunal na Arábia Saudita condenou uma mulher de 19 anos, vítima de um estupro coletivo, a 200 chibatadas e 6 meses de prisão. A condenção foi pelo facto de a mulher estar dentro de um carro com uma pessoa que não era parente no momento do estupro.

Inicialmente a pena para mulher era de 90 chibatadas, mas a corte aumentou para 200 sob a justificativa de que "ela tentou influenciar o tribunal através da mídia".

Os suspeitos de estuprarem a mulher, seis homens sauditas, no ano passado foram condenados a penas que variavam de 1 a 5 anos de reclusão. O advogado da vítima apelou sob a justificativa de que as penas eram pouco severas.

No novo veridito o tribunal decidiu que os homens acusados pelo estupro deveriam ser condenados a penas que variavam de dois a nove anos de prisão. O tribunal também decidiu pela condenação da mulher.

Na Arábia Saudita as mulheres são proibidas de dirigir e não podem andar juntas a homens que não sejam seus parentes.

Fontes