Muro na fronteira EUA-México deve ficar pronto em dois anos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agência Brasil

3 de fevereiro de 2017

O muro na fronteira entre os Estados Unidos (EUA) e o México deve ser concluído dentro de dois anos, afirmou nesta quarta-feira (1) o secretário americano de Segurança Interna, general da reserva John Kelly, em entrevista ao canal Fox News. Ele disse que "o muro será construído primeiro onde é mais necessário e depois completado." As informações são da Radio France Internacionale.

O decreto objetivando "garantir a segurança da fronteira sul dos Estados Unidos com a construção imediata de um muro" foi assinado pelo presidente Donald Trump em 25 de janeiro e provocou uma grave crise diplomática com o México. Trump espera que o país latino pague pelo muro nos 3 200 quilômetros de fronteira, para conter a imigração ilegal. Quase um terço dessa área já conta com barreiras.

O secretário Kelly, que vai supervisionar o planejamento e a construção do muro, disse que a proteção da fronteira incluirá barreiras físicas, equipamentos tecnológicos "e coisas assim". Ele ainda declarou que o governo Trump "já dispõe da autoridade" com as regras existentes para iniciar o projeto. O general também se mostrou otimista a respeito do "aspecto financeiro".

Trump anunciou um projeto que custaria entre US$4 bilhões e US$10 bilhões, mas para os arquitetos e engenheiros que estudaram o tema a conta será muito maior. O MIT Technology Review, por exemplo, considerou que 1 609 quilômetros de muro custariam entre US$27 bilhões e US$40 bilhões.

"Acredito que o financiamento virá relativamente rápido", declarou Kelly, que espera o início da construção em poucos meses. A Casa Branca pode destinar recursos existentes ao projeto, mas o Congresso, controlado pelos republicanos, tem que aprovar fundos adicionais.


Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati