Mulher é assassinada na Somália possivelmente porque distribuía bíblias, segundo EFE

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LocationSomalia.png

19 de abril de 2005

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Uma mulher foi assassinada em Mogadíscio, na Somália, possivelmente porque distribuía bíblias em escolas, segundo a agência de notícias espanhola EFE. A mulher que morreu é Maryan Mahamed Hassan Kuusow e ela fazia trabalhos assistenciais para a organização de ajuda humanitária Internacional Aid Sweden (IAS).

O ataque do qual Maryan foi vítima ocorreu na parte da manhã do dia 18 de abril. Dois veículos da IAS se deslocavam para um bairro de Mogadíscio quando num determinado momento passaram a ser atingidos por disparos de arma de fogo. Um dos motoristas foi atingido no rosto, outro passageiro na perna e Maryan recebeu um tiro no peito e outro na cabeça. Ela não conseguiu resisitir e morreu.

A Somália é um país com muitos muçulmanos. A IAS é acusada de realizar uma campanha de cristianização, o que tem irritado algumas pessoas.

O somali Ahmed Abukar Hassan, que é contra a IAS disse:"Eles trazem bíblias escritas em somali ao país e estão cristianizando os jovens".

A Somália está sem um governo central constituído desde 1991 e muitos grupos rivais disputam o controle do país.

Fontes