Muammar al-Gaddafi diz que fica no poder

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

22 de fevereiro de 2011

Em pronunciamento hoje (22) de mais de dez minutos, o presidente da Líbia, Muammar al-Gaddafi, reafirmou que vai permanecer no poder e que não pretende abrir mão do cargo. Segundo ele, as manifestações no país são geradas por “pequenos grupos” influenciados pelos Estados Unidos e pela Tunísia – onde os movimentos populares levaram à renúncia do então presidente Ben Ali. Usando o traje tradicional na cor cáqui, Khadafi sinalizou que vai resistir à pressão interna e externa.

Muammar al-Gaddafi 1-1.jpg

“Não vou deixar o governo e ficarei até o fim”, repetiu Khadafi, em uma de uma ocasião durante o pronunciamento. “Nós vamos resistir”, avisou o presidente cujo pronunciamento foi transmitido pela rede estatal de televisão – a Libyan TV. O local escolhido foi um palácio aparentemente destruído – com paredes e teto descascando.

Alvo de protestos há uma semana e de críticas da comunidade internacional, Khadafi relembrou como chegou ao poder, em 1969, depois de um movimento que ele chamou de “revolução”, mas que é interpretado como golpe. Segundo ele, as manifestações registradas nos últimos dias em nada lembram o que ele viveu há 42 anos.

“O governo dispõe de arquivos e investigações sobre os líderes [das manifestações de protestos contra o governo]”, afirmou o presidente líbio. De acordo com ele, o “Ocidente mercenário” incita os jovens líbios a movimentos contra o governo. No entanto, Khadafi disse dispor de dados que comprovam o desenvolvimento da Líbia na agricultura e no comércio.

O pronunciamento de Khadafi foi intercalado com imagens de manifestantes favoráveis ao governo, nas ruas de Trípoli, segurando bandeiras da Líbia e mais a estátua de uma mão em tamanho gigante destruindo uma aeronave com o emblema dos Estados Unidos.

Foi a primeira vez que Khadafi fez um discurso à nação desde o início dos protestos, no último dia 15. Organizações não governamentais informam que a repressão às manifestações têm sido violenta e que já há pelo menos 233 mortos.

Khadafi apareceu, ontem (21) à noite, por cerca de um minuto, em imagem reproduzida pela rede de televisão estatal. Na imagem, ele surgiu vestindo um traje e um chapéu pretos, usando um guarda-chuva e com a porta do carro aberta. Ele apareceu na televisão para desmentir os rumores de que havia fugido da Líbia para a Venezuela.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati