Morre terceira vítima de gripe aviária na Turquia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Na Wikipédia há um artigo sobre Gripe aviária.

6 de janeiro de 2006

Foi confirmada nesta sexta-feira o terceiro caso de morte por infecção de gripe aviária na Turquia. A vítima foi a menina Hulya Kocyigit, de 11 anos, que recebia tratamento em um hospital após consumir a carne de um frango que estava contaminado pelo vírus H5N1.

O primeiro caso de morte por gripe aviária na Turquia ocorreu no domingo. Foi Mehmet Ali Kocyigit, de 14 anos, irmão de Hulya. Sua irmã, Fátima, de 15 anos, teve sua morte anunciada nesta quinta-feira, 24 horas depois de as autoridades sanitárias turcas admitirem publicamente os casos de contágio em humanos.

A hipótese de a doença ter sido transmitida de um humano para outro foi descartada, apesar do fato de os mortos pertencerem à mesma família. O chefe da unidade infantil do Hospital de Van, aonde os casos ocorreram, ressaltou que nos sete casos mais graves, os pacientes estiveram em contato com frangos doentes.

O pai das crianças disse, que sua família comeu carne de uma das aves da fazenda, aparentemente infectada pelo vírus. "Todas essas crianças tiveram um contato muito direto com o frango. Inclusive brincaram com sua cabeça quando morreu".

O fármaco Tamiflu, usado contra o vírus, não estava disponível na cidade quando foram detectados os primeiros casos e que só chegou dois dias depois, "por isso não foi possível evitar as primeiras mortes".

"Desde 31 de dezembro, mais ou menos 40 pessoas chegaram ao centro médico com sintomas. Achamos que 23 delas estão contagiadas com a gripe aviária. Oito estão bem e não tiveram que ser internadas, mas 15 estão de cama", detalhou Hussein Avni Sahin, médico-chefe do Hospital. "Três estão em estado grave, sem ter piorado, nem melhorado nas últimas horas", especificou.

O Ministério turco da Saúde confirmou nesta sexta-feira casos da doença em cinco províncias do sudeste do país, vizinhas à Armênia, ao Irã e próximas à Europa. Desde de 2003, quando surgiram os primeiros casos da doença, estima-se que pelo menos 142 pessoas na Ásia foram afetadas,com mais de 70 vítimas fatais.

Fontes