Morales diz que não chamou Petrobrás de contrabandista e acusa a imprensa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de maio de 2006

Na sexta-feira (12) o Presidente da Bolívia Evo Morales voltou atrás em suas declarações contra Petrobrás feitas quinta-feira (11) em Viena, durante a 4ª Cimeira União Européia - América Latina - Caribe. Na ocasião Morales teria chamado a Petrobrás e outras empresas estrangeiras que atuavam na Bolívia de "contrabandistas". O Presidente boliviano teria dado a entender que não indenizaria a Petrobrás e que a empresa teria atuado de forma irregular no país.

Evo Morales acusou a imprensa por ter supostamente "distorcido suas palavras". Numa nova entrevista coletiva Morales declarou: "Eu disse que vamos investigar se as empresas petroleiras pagam ou não pagam imposto, se fazem contrabando ou não. Isso está sujeito a investigação. Eu disse que há denúncias contra algumas empresas, não falei da Petrobras."

O mandatário boliviano disse que não está expulsando a Petrobrás da Bolívia e que deseja que ela seja sócia para que seja possível o Governo boliviano investir e usar os recursos naturais para resolver os problemas econômicos e sociais do país.

Fontes