Moçambique: presidente quer medidas mais duras para combater corrupção

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Durante a abertura da 56ª edição da Feira Internacional de Maputo (FACIM) no final de agosto passado, o Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyus, disse que quer ações mais vigorosas para combater a corrupção no país e que espera que haja um esforço entre os setores público e privado para que isto aconteça.

Segundo ele, a corrupção é uma das principais barreiras que inviabilizam a atração de investimentos para a nação africana.

De acordo com a ONG Transparência Internacional, Moçambique acumula apenas 25 pontos no nível da corrupção, estando entre os 11 países mais corruptos do mundo. Somália e Sudão do Sul ocupam as duas últimas posições, empatados com 12 pontos, enquanto a Dinamarca e a Nova Zelândia são os países menos corruptos, com 88 pontos cada.

Em especial sobre a corrupção em Moçambique, a Deutsche Welle reportou recentemente que “há muitos relatos de práticas corruptas em Moçambique, de professores nas escolas do país a altas esferas da política”.

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit