Ministério da Saúde confirma que Brasil tem 905 casos de gripe suína

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

6 de julho de 2009

Notícias relacionadas
Pessoas na Cidade do México vestindo máscaras em um trêm pelo vírus H1N1
Mais informações sobre a Gripe:


O Ministério da Saúde do Brasil confirmou 20 novos casos de Influenza A (H1N1) – gripe suína – no território brasileiro. Com isso, há 905 ocorrências da doença no país, até o momento. Os estados com maior número de infectados são São Paulo (402), Rio Grande do Sul (111), Rio de janeiro (91), Minas Gerais (90), Santa Catarina (56) e Paraná (36), além do Distrito Federal (31).

A quase totalidade dos pacientes infectados no Brasil já recebeu alta ou está em processo de recuperação, segundo o ministério, e não há evidência de circulação do vírus no Brasil. Os casos registrados no país são de pessoas que viajaram ao exterior ou que tiveram um contato próximo com elas. Até 3 de julho, havia 1.414 casos suspeitos e 1.203 tinham sido descartados.

Em seis estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) o Ministério da Saúde, em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, vai divulgar material informativo sobre o vírus Influenza H1N1. Os panfletos serão distribuídos pelos policiais federais durante abordagens de rotina aos veículos parados nos postos das rodovias desses seis estados.

No mundo, há 94.512 casos da gripe, incluindo 429 mortes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença atinge 135 países. De acordo com o Ministério da Saúde, há sete países onde a transmissão do vírus entre pessoas é considerada sustentada: Estados Unidos, México, Canadá, Chile, Argentina, Austrália e Reino Unido.

A Associação Argentina de Empresários de Teatro (Aadet) anunciou hoje que vai suspender as peças de teatro no país por dez dias, informou a agência de notícias Telam. A Argentina foi o país que registrou o maior número de novos casos (898) desde a última sexta feira (3), segundo a OMS.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati