Max Verstappen vence Grande Prêmio do Azerbaijão e amplia vantagem. Leclerc abandona

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

12 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Max Verstappen venceu o Grande Prêmio do Azerbaijão disputado neste domingo (12), no Circuito Urbano de Bacu, e ampliou ainda mais a vantagem na liderança do campeonato de pilotos. Os carros da Ferrari decepcionaram, sequer terminaram a corrida. Já a Red Bull fez sua terceira dobradinha da temporada. George Russell, da Mercedes, completou o pódio.

Relatório da corrida

Max Verstappen:vencedor da prova e líder do campeonato de pilotos
Sergio Pérez: 2.º lugar na corrida e vice-líder do mundial

Charles Leclerc largaria da pole e com Sergio Pérez em segundo. Verstappen e Carlos Sainz na segunda fila. Russell e Pierre Gasly estavam na terceira fila. Os dez primeiros carros escolheram pneus médios para a largada. Dos 20 pilotos em pistas, apenas Daniel Ricciardo, Esteban Ocon, Valtteri Bottas, Lance Stroll e Mick Schumacher escolheram os pneus duros para iniciar a prova.

Leclerc largou mal, sendo ultrapassado por Pérez na primeira curva. Leclerc conseguiu segurar o segundo lugar mesmo sendo pressionado por Verstappen. Sainz vinha em quarto sofrendo pressão de Russell e Gasly. Pérez abriu mais de um segundo de vantagem logo na primeira volta.

Após a largada, Nicholas Latifi foi penalizado com um stop and go de 10 segundos por conta uma infração no procedimento que antecede a volta de formação. Um mecânico tocou no carro depois do tempo permitido.

O uso da asa móvel foi autorizado na volta 3. Logo Verstappen iniciou seu ataque a Leclerc, enquanto Sainz ficou descolado na disputa. A essa altura, Pérez tinha uma vantagem de 2.5 seg para Leclerc e Verstappen. Russell mantinha-se em quinto com uma certa vantagem sobre Gasly, que se defendia de Lewis Hamilton.

Na volta 9, Sainz abandonou a prova por conta de problemas mecânicos em sua Ferrari. A posição de seu carro na curva 4, fez a direção de prova acionar um carro de segurança virtual. Leclerc aproveitou para entrar nos boxes e colocar os pneus duros, tal como fez Russell, Gasly, Sebastian Vettel, Hamilton, Yuki Tsunoda. Pérez ficou em pista seguido de Verstappen, ambos com pneus médios ainda. Após o carro de segurança virtual sair da pista, o primeiro era Pérez seguido de Verstappen, Leclerc, Russell. Alonso, Norris, Ricciardo, Gasly, Ocon e Vettel, nesta ordem. Leclerc ficou 15 segundos atrás de Verstappen.

Vettel disputava posição com Ocon, errou na freada da curva 3, perdendo apenas duas posições com esse erro. Na ponta, Verstappen aproximou-se de Pérez e na volta 15 o #1 passou e assumiu a liderança da prova. Na volta 17, Pérez foi para os boxes colocar pneus duros. Ao retornar para a pista, Pérez precisou se defender de Russell.

Na volta 20, o motor de Leclerc falhou, o que fez o piloto abandonar a corrida, assim as duas Ferraris ficaram de fora. Guanyu Zhou também abandonou com problemas mecânicos na unidade motriz. Na volta 25, o top 10 era: Verstappen, Pérez, Russell, Gasly, Ricciardo, Hamilton, Tsunoda, Vettel, Ocon e Magnussen. Hamilton ultrapassou Ricciardo na volta seguinte e assumiu o quinto lugar. Alonso ultrapassou Magnussen e Ocon em duas voltas, voltando aos pontos.

Na volta 33, foi a vez de Magnussen abandonar por problemas mecânicos em sua unidade motriz, o que provocou mais um carro de segurança virtual. A Red Bull aproveitou para trocar de pneus nos seus dois pilotos. Russell também aproveitou, tal como Gasly e Hamilton. Os carros da Alpha Tauri ficaram em pista e não aproveitaram o carro de segurança para trocar de pneus, tal como Vettel.

Tsunoda teve um problema em sua asa traseira, que partiu ao meio. A equipe o chamou para os boxes e usou fita adesiva para segurar a asa, porém o japonês saiu da zona de pontuação após o longo pit stp. A dez voltas do fim, Verstappen recebeu ordem para não usar sua asa móvel. No final, Verstappen cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, seguido de Pérez e Russell. Hamilton terminou em quarto, claramente limitado ao sair do carro, com dores nas costas e Gasly terminou em quinto lugar. Seguiram-se Vettel, Alonso, Ricciardo, Norris e Ocon.

Resultado da prova

Pos. Piloto Equipe Voltas Tempo/Abandono Grid Pontos
1 1 Netherlands Max Verstappen Red Bull Racing 51 1:34:05.941 3 25
2 11 Mexico Sergio Pérez Red Bull Racing 51 +20.823 2 19
3 63 United Kingdom George Russell Mercedes 51 +45.995 5 15
4 44 United Kingdom Lewis Hamilton Mercedes 51 +1:11.679 7 12
5 10 France Pierre Gasly AlphaTauri 51 +1:17.299 6 10
6 5 Germany Sebastian Vettel Aston Martin 51 +1:24.099 9 8
7 14 Spain Fernando Alonso Alpine F1 Team 51 +1:28.596 10 6
8 3 Australia Daniel Ricciardo McLaren 51 +1:32.207 12 4
9 4 United Kingdom Lando Norris McLaren 51 +1:32.556 11 2
10 31 France Esteban Ocon Alpine F1 Team 51 +1:48.184 13 1
11 77 Finland Valtteri Bottas Alfa Romeo 50 +1 volta 15
12 23 Thailand Alexander Albon Williams Racing 50 +1 volta 17
13 22 Japan Yuki Tsunoda AlphaTauri 50 +1 volta 8
14 47 Germany Mick Schumacher Haas F1 Team 50 +1 volta 20
15 6 Canada Nicholas Latifi Williams Racing 50 +1 volta 18
16 18 Canada Lance Stroll Aston Martin 46 Vibration 19
Ret 20 Denmark Kevin Magnussen Haas F1 Team 31 Power unit 16
Ret 24 China Guanyu Zhou Alfa Romeo 23 Hydraulics 14
Ret 16 Monaco Charles Leclerc Ferrari 21 Power unit 1
Ret 55 Spain Carlos Sainz Jr. Ferrari 8 Hydraulics 4
Volta mais rápida: Mexico Sergio Pérez (Red Bull Racing) – 1:46.046 (volta 36)

Notícia Relacionada

Fontes