Mais de 100 pessoas morrem por bombardeio estadunidense no Afeganistão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Helicópteros Boeing CH-47 Chinook no Aeroporto de Jalalabad no Afeganistão, atualmente usado quase exclusivamente pelo exército estadounidense.

7 de maio de 2009

Herāt, Afeganistão — De acordo com as autoridades afegãs, mais de uma centena de civis foram mortos em um ataque aéreo estadounidense no distrito Bala Buluk (localizada na província de Farāh). A informação foi confirmada pelos delegados da Cruz Vermelha Internacional que visitou a área afetada.

O bombardeio ocorreu horas antes da reunião em Washington entre presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, do Afeganistão, Hamid Karzai e do Paquistão, Asif Ali Zardari.

Durante o encontro, Obama anunciou que "o caminho será difícil. Haverá mais violência e mais reveses", ao mesmo tempo que ordenou o deslocamento de mais 21.000 soldados para o Afeganistão. Por outro lado, Hillary Clinton, Secretária de Estado, disse que seu país lamentava "profundamente" a morte de civis.

Os ataques estadunidenses pretendem apoiar os esforços do exército paquistanês para conter o avanço dos grupos islâmicos na região. No entanto, um porta-voz da polícia informou aos meios de comunicação reconhecendo as vítimas: "Entre 25 e 30 eram talibãs, alguns dos quais eram provenientes da Chechênia e do Paquistão e os restantes eram civis, incluindo crianças, mulheres e idosos.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati