Madagascar: ciclone Batsirai deixou rastro de 120 mortos e 125.000 afetados

Consulte mais informações sobre clima e meteorologia em: Clima e tempo em destaque

13 de fevereiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O número de mortos em Madagascar após a passagem do ciclone Batsirai no final de semana passado alcançou 120, reportou a OMS - África ontem em seu Twitter. Há também 125.000 pessoas afetadas, das quais boa parte perdeu suas casas, danificadas ou destruídas pela força dos ventos de 165km/h e rajadas de 235km/h e pelas enchentes causadas pelas intensas chuvas associadas ao fenômeno.

O Relief, serviço de informações da OCHA, órgão ligado à ONU, reportou que a maioria dos atingidos está nos distritos de Mananjary e Manakara e que o governo do país e o Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (United Nations World Food Programme - WFP) estão oferecendo ajuda, entregando alimentos e auxiliando com questões de logística, acesso à internet e transporte aéreo para apoiar as operações de socorro às vítimas. A OMS-Africa também está enviando kits com medicamentos e outros insumos.

“O Programa está trabalhando 24 horas por dia para garantir que alimentos e itens essenciais cheguem àqueles cujas vidas foram viradas de cabeça para baixo pelo ciclone”, enfatizou Pasqualina Disirio, diretora do PMA. A iniciativa está entregando refeições quentes e toneladas de alimentos em Manakara, Mananjary, Tamatave e Vohipeno e distribuindo dinheiro para famílias em Farafangana. Além disto, forneceu lonas e tendas e pessoal de apoio para as operações necessárias.

O presidente do país, Andry Rajoelina, e sua esposa visitaram Mahanoro no dia 11 passado para verificar pessoalmente os danos causados ​​pelo ciclone e acompanhar os trabalhos de ajuda e reconstrução.

Ciclones destrutivos

Dias atrás, a Save the Children demonstrou preocupação sobre a possibilidade do sul da África e o Oceano Índico terem este ano uma temporada de ciclones destrutivos, após a passagem recente do ciclone Ana e Batsirai.

Notícias Relacionadas

Fontes