Lula diz acreditar na possibilidade de "final feliz" para Rodada Doha

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

14 de julho de 2008

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (14) que acredita na possibilidade de um “final feliz” para as negociações da Rodada Doha. No próximo dia 21, ministros de cerca de 30 países reúnem-se em Genebra na tentativa de fechar as linhas gerais de um acordo, antes das eleições presidenciais norte-americanas.

“O que acontece é que os países ricos dizem que está nas mãos do Brasil fazer o acordo, e não está. Muitos pontos já estão acordados. Estamos apenas tomando cuidado para não permitir que a flexibilização que eles querem no setor industrial possa significar o impedimento do desenvolvimento industrial das economias mais frágeis”, disse Lula no programa semanal de rádio Café com o Presidente.

Segundo Lula, caso o Brasil se coloque de acordo com a questão industrial ao mesmo tempo em que os demais líderes de Estado cedam na questão agrícola “como estão dispostos a ceder”, há possibilidade de um acordo “extraordinário” na fase decisiva da Rodada de Doha.

Ao comentar a visita ao Vietnã, ao Timor Leste e à Indonésia, além da reunião com os países emergentes que compõem o Bric (grupo formado por Brasil, Rússia, China e Índia), Lula destacou que os encontros são importantes para que o país possa “vender seu peixe”.

“Assumimos um compromisso de aumentar o comércio com o Vietnã e com a Indonésia. No Timor Leste, fomos lá para propor ajudar com o conhecimento que o Brasil tem a fazer com que o Timor se transforme em um país desenvolvido”.


Fontes