Líderes parabenizam Petro por sua vitória na Colômbia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

21 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Inúmeros presidentes e líderes políticos da América Latina expressaram suas felicitações a Gustavo Petro nas redes sociais por ter conquistado a presidência da Colômbia.

Um dos primeiros a se manifestar sobre a vitória de Petro foi Nicolás Maduro, presidente da Venezuela. Segundo o chefe de Estado venezuelano, "novos tempos" virão para o relacionamento de ambas as nações.

“Parabenizo Gustavo Petro e Francia Márquez por sua histórica vitória nas eleições presidenciais na Colômbia. Ouviu-se a vontade do povo colombiano, que saiu em defesa do caminho da democracia e da paz. Novos tempos estão à vista para este país irmão”, postou Maduro no Twitter.

Alberto Fernández, presidente da Argentina, expressou sua “alegria” pela vitória de Petro.

“Acabo de transmitir ao presidente eleito meus parabéns pela confiança que o povo colombiano depositou nele”, escreveu no Twitter.

"Irmão Gustavo, conte sempre com o apoio do Peru", disse o presidente peruano, Pedro Castillo, em um tuíte.

O mexicano Andrés Manuel López Obrador descreveu a vitória de Petro na Colômbia como “histórica.”

López Obrador disse no Twitter que a vitória de Petro “pode ser o fim dessa maldição e o alvorecer para esse irmão e pessoas dignas.”

Evo Morales, ex-presidente da Bolívia, destacou que a vitória de Petro foi “indiscutível.”

“É a vitória da paz, da verdade e da dignidade”, escreveu em suas redes sociais.

Gabriel Boric Front, que assumiu a presidência do Chile em março, assegurou, depois de falar ao telefone com Petro: “Trabalharemos juntos pela unidade do nosso continente nos desafios de um mundo em rápida mudança.”

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, parabenizou Petro pelo que considerou uma “vitória popular histórica” e reiterou sua disposição de "avançar no desenvolvimento das relações bilaterais".

Marta Lucía Ramírez, atual vice-presidente do governo colombiano, desejou “sucesso” à sua iminente sucessora, Francia Márquez, primeira mulher afrodescendente a ocupar a presidência da Colômbia, e se colocou à disposição para a transição do cargo. A funcionária assegurou que esta posição política é "uma grande honra e um tremendo desafio para continuar abrindo espaços para as mulheres colombianas em todos os cargos de liderança pública e privada".

Dos Estados Unidos, a primeira reação veio do secretário de Estado, Antony Blinken, que por meio de um tweet enviou "parabéns ao povo colombiano por exercer seu direito de voto e reafirmar a força de sua democracia".

Também o subsecretário para assuntos do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado, Brian Nichols, comemorou a vitória de Petro e expressou que esperava “trabalhar em estreita colaboração” com o governo Petro para "avançar objetivos mútuos".

Luis Almagro, secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, também parabenizou ele.

“Parabenizamos Gustavo Petro pela vitória, desejando-lhe sucesso em seu mandato como Presidente da República. Na OEA, prometemos trabalhar juntos pela democracia, direitos humanos, segurança e desenvolvimento”, escreveu ele no Twitter.

Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana reconhecido como presidente por diversos países, disse que “a Colômbia decidiu seu futuro em eleições livres e justas, que é o que aspiramos e pelas quais lutamos sem descansar na Venezuela.”

“Parabenizamos os colombianos e reconhecemos a força de suas instituições democráticas, fundamentais para a justiça e a paz”, disse Guaidó, que também convidou Petro a continuar protegendo os migrantes que saem da Venezuela.

Fontes