Kanye West doou dois milhões de dólares para a filha de George Floyd

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de junho de 2020

Conforme relatado pela CNN, o famoso rapper estadunidense Kanye West criou um fundo de dois milhões de dólares para pagar pela faculdade da filha em George Floyd, Gianna. Além do fundo, West também se ofereceu para pagar honorários legais por Ahmaud Arbery e Breonna Taylor, vítimas de violência policial: Arbery foi morto na Geórgia enquanto fazia jogging, já Taylor, que foi mencionada recentemente nas manifestações, foi morta por oito tiros de policiais que invadiram seu apartamento.

As doações foram confirmadas após uma controvérsia que surgiu no Twitter, segundo a qual West foi criticado por não falar sobre a situação atual nos Estados Unidos. No entanto, não há declarações oficiais do rapper: os detalhes foram fornecidos por alguns de seus porta-vozes. A esposa de West, Kim Kardashian, escreveu seus pensamentos no Instagram:

"Durante anos, diante dos horríveis assassinatos de negros inocentes, mulheres e crianças, tenho procurado as palavras certas para expressar minhas condolências e indignação. Mas, o privilégio que me é concedido pela cor da minha pele, está me ensinando que não é uma batalha que eu possa travar sozinha. Hoje não, não mais. Como muitos de vocês, estou com raiva. Eu estou mais do que brava. Estou com raiva e com nojo. Estou exausta ao ver as vidas destruídas e os corações partidos de mães, pais, irmãs, irmãos e filhos que sofrem porque um ente querido foi assassinado ou preso injustamente pelo simples fato de ser negro. Embora eu nunca saiba a dor que eles estão sentindo, ou como é sobreviver em um mundo repleto de racismo, sei que posso usar minha voz para amplificar suas vozes". — Kim Kardashian

Kanye West é considerado um dos rappers mais famosos e lucrativos do mundo, tendo vendido mais de 30 milhões de músicas apenas nos Estados Unidos; seus álbuns solo receberam 21 prêmios Grammys.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com