Justiça italiana investiga mensagens do Estado Islâmico na web

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Agência Brasil

3 de janeiro de 2017

A Procuradoria de Turim abriu um inquérito para investigar a difusão pela internet de material de propaganda do grupo jihadista Estado Islâmico. A informação é da Agência Ansa.

A hipótese é de "recrutamento com finalidade de terrorismo internacional" para aumentar o número de pessoas dispostas a cometer atos de violência.

A investigação começou após indicações da Polícia Postal que, com a ajuda de tradutores de árabe, monitorou redes sociais e descobriu fotos e vídeos ligados à jihad, incluindo imagens de decapitações e torturas de prisioneiros.

Alguns dos perfis investigados seriam ligados a um pequeno grupo de pessoas - no máximo meia dúzia - residentes na Itália. Em dezembro de 2015, também em Turim, um marroquino de 20 anos foi condenado a 24 meses de prisão por ter difundido na web um documento em apoio ao Estado Islâmico.

A Itália é um potencial alvo do grupo jihadista, já que integra a coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos e abriga o Vaticano, sede do catolicismo.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati

Attention niels epting.svg
Como parte da política de proteção do Wikinotícias, esta notícia está protegida.