Juíza suspende tutela de pai sobre Britney Spears

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A juíza Brenda J. Penny decidiu ontem suspender o pai de Britney Spears, Jamie Spears, como tutor da cantora. A tutela incluía o controle do dinheiro da pop star, que vendeu milhões de discos nos anos 2000 e tem uma fortuna estimada de 60 milhões de dólares.

Britney Spears, de 39 anos, vive sob tutela legal desde 2008 e, além da questão financeira, o pai controlava todos os outros aspectos da vida da estrela, incluindo a proibição dela voltar a ter filhos.

A juíza determinou que um contador público assuma essa função até uma nova audiência, marcada para novembro próximo, e justificou sua decisão dizendo que a situação era um "ambiente tóxico" que exigia uma ação imediata, após Britney pedir a revogação imediata dos direitos de tutela do pai.

O pai da cantora, através de sua advogada, disse que lamenta a decisão da juíza, já que ele, voluntariamente, havia anunciado que abriria mão da tutela a partir de janeiro de 2022.

A briga pela tutela

Em 2008, Britney Spears foi internada em uma clínica psiquiátrica duas vezes, em meio ao rumores sobre consumo de drogas e álcool. A situação a levou ao divórcio com Kevin Federline e a perda da custódia de seus dois filhos com o cantor. Após a segunda internação, o pai de Britney entrou com uma petição para instituir uma curatela temporária, que foi tornada permanente nesse mesmo ano.

Nos últimos meses, a cantora havia intensificado a campanha para que a tutela fosse cancelada e seus direitos fossem restaurados. Ela chegou a dizer que irá processar a família por abuso, já que há alegações de que a cantora estivesse sendo obrigada a usar doses excessivas de medicamentos.

Em apoio à cantora, os fãs lançaram há alguns meses o Movimento Free Britney.

Referências

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit