José Mário Vaz tem três nomes para próximo primeiro-ministro guineense

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Umaro Sissoko, João Mamadú Fadia e Augusto Olivais são os candidatos.

17 de outubro de 2016

O Presidente da Guiné-Bissau tem entre mãos três nomes para o cargo de primeiro-ministro que vai liderar o chamado Governo inclusivo, como estipulado no acordo assinado entre as partes, com a mediação da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Umaro Sissoko, um dos principais assessores do Presidente da República, João Mamadú Fadia, também próximo a José Mário Vaz, e até aqui director Nacional do Banco da CEDEAO, e Augusto Olivais, antigo secretário nacional do PAIGC são os nomes que estão sobre a mesa do Chefe de Estado que se encontra no Gana, antes de seguir para Portugal para uma visita privada.

Fontes da VOA apontam Augusto Olivais como o mais provável candidato, porquanto goza de alguma proximidade com o Presidente a República e dirigentes do PAIGC.

Informações disponíveis apontam que, contrariamente ao que foi acordado em Conacri (capital da Guiné) na semana passada pelas partes envolvidas no processo, o PAIGC e o PRS continuam a revindicar a liderança do futuro Governo.

O acordo indica que o próximo primeiro-ministro deve ser nomeado pelo Presidente, José Mário Vaz, desde que reúna o consenso de todos os actores políticos envolvidos no processo.

As partes acordaram realizar uma mesa-redonda inclusiva 45 dias após a nomeação do primeiro-ministro.

O fórum deverá adoptar um Pacto de Estabilidade a ser assinado pelas principais forças políticas e sociais, sobre prestação de contas e transparência na tomada de decisão institucional, reforma da constituição para estabelecer relações estáveis entre o Executivo, legislativo e judiciário, reforma da lei eleitoral e organização de eleições legislativas e locais em 2018, uma nova lei sobre os partidos políticos, a reforma do sector de defesa, segurança e justiça e implementação do programa apresentado pelo antigo primeiro-ministro Domingos Simões Pereira aos doadores internacionais em 2014, "Terra Ranka".

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati