Jornalistas do Al Jazeera são condenados à três anos de prisão no Egito

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

30 de julho de 2015

Os jornalistas da Al Jazeera, o canadense Mohamed Fahmy, o egípcio Baher Mohamed e o australiano Peter Greste foram condenados ontem a três anos de prisão pelo juiz Hassan Farid seguido a novo julgamento do caso de 2013 no Cairo.

Os três homens foram acusados de ajudar a organização egípcia banida Irmandade Muçulmana, transmitir informação falsa e operando sem licença de imprensa dentro do Egito. Fahmy e Mohamed estavam presentes em sala do tribunal na Prisão de Tora, no Cairo, enquanto Greste foi deportado para Austrália em fevereiro, após uma condenação revogada e como resultado foi julgado in absentia (à revelia), após nova ordem de julgamento.

A ministra de Relações Exteriores da Austrália, Julie Bishop comentou sobre a decisão do tribunal, dizendo que ela iria usar todos os meios diplomáticos disponíveis com o ministro de Relações Exteriores egípcio para limpar o nome de Grestse. Al Jazeera continua a negar as acusações.

"A situação é um desafio ao jornalismo como um todo. Se isso permanece não desafiado, esta fórmula será repetida em outros lugares. Jornalistas não devem ser presos por fazer o seu trabalho. Jornalismo não é um crime", afirmou online Al Jazeera. Eles indicaram intenção de apelar o veredito para o Tribunal de Cassação.

Peter Greste twitou sobre o veredicto:

Shocked. Outraged. Angry. Upset. None of them convey how I feel right now. 3 yr sentences for @bahrooz, @MFFahmy11 and me is so wrong.
(Chocado Indignado. Raiva. Chateado. Nenhum deles transmitem como eu me sinto agora. 3 [anos] para @bahrooz, @MFFahmy11 e [em] mim é tão errado.)

Peter Greste no Twitter.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati