Jornal colombiano publica conteúdo dos computadores das FARC

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de março de 2008

O jornal colombiano El País publicou parte das cartas encontradas nos computadores do narcoterrorista marxista Raúl Reyes das FARC. As cartas evidenciam uma grande conspiração marxista entre países sul-americanos, as FARC e a ELN, mencionam remessas clandestinas de dinheiro, tráficos de droga e aquisição de urânio para fabricação de uma bomba suja.

Segue abaixo a tradução de parte do material publicado que pode ser lido na íntegra no website do jornal.

Conspiração entre as FARC e Hugo Chávez

22 de setembro de 2007 Camaradas do Secretariado:

(...)Continuo aguardando as opiniões de vocês para abordar e examinar se possível pois estamos em condições de enviar alguém do Secretariado até Caracas ou outro camarada que podemos designar de comum acordo, para conversar com o Presidente Chávez clandestinamente para falar do nosso projeto político– militar, tendo em conta os riscos para quem nos representa. Sem esquecer a linha traçada em planos e conferências dos fortes motivos e razões para não falar do Intercâmbio em outro país, a não ser na Colômbia, como o que sustentamos em comunicados públicos; de nos abster de receber autoridades oficiais ou enviar os nossos sem deixar de manter a discussão em alta sobre o Intercâmbio para criar um problema interno e externo ao Uribe.

(...)Tenho a opinião do camarada Raúl que sugeriu ao camarada Iván M. a conversa com o Presidente Chávez, sem esclarecer até o momento se deve falar do Intercâmbio Humanitário ou sobre o Plano Estratégico.

(...) Foi proposto a criação de uma espécie de "Grupo de Contadora" , que poderia chamar-se, dependendo do lugar da reunião na Venezuela, "Grupo Bolívar" ou "Grupo isla de Margarita" . Este grupo viria a trabalhar procurando o nosso reconhecimento como força beligerante e faria uma grande campanha em pról de um processo de paz na Colômbia. No grupo estariam a Venezuela, Argentina, Brasil, Cuba, Equador, México, Nicarágua. Poderiam estar também a França, Suíça e Espanha.

6- Uribe está pedindo uma mão à Argentina, Brasil e Cuba para que ajudem a solucionar o grande problema que arrumou com Chávez e em especial, a crise comercial. Diz Chávez que a única maneira de ele "virar a página" seria Uribe apoiar a criação desta espécie de "Grupo de Contadora".

Libertação de prisioneiros e Íngrid Betancourt

28 de fevereiro de 2008

Concluo com êxito a fase de liberação unilateral dos prisioneiros. Nos livramos de vários pesos e consolidamos nossa política com o Presidente Chávez. O ponto negativo é o aumento da pressão por Íngrid, por conta das declarações de Luis Eladio Pérez, lembrando da sua extrema gravidade e do trato discriminatório contra ela. Até onde sei, esta senhora é de temperamento vulcânico, é grosseira e provocadora, com os guerrilheiros encarregados de cuidá-la. Além disso como conhece sobre imagem e semiologia, faz uso dela para causar má impressão das Farc.

Conspiração com o governo do Equador

28 de fevereiro de 2008

(...) Resumo recente conversação com emissário do presidente Correa:

a)- Solicita conversar pessoalmente com o Secretariado em Quito. Oferecer garantias e transporte da fronteira até o lugar de encontro. b)- Esperar nossa resposta no menor tempo possível, indicando data. c)- Pergunta-nos se queremos fazer ajudados por militares ou por seu ministro da segurança estatal. d)- Deseja falar com as Farc do acordo humanitário, a política de fronteiras, a solução política, Íngrid e o papel do Chávez. Deseja estabelecer coordenações conosco sobre a fronteira binacional. e)- Quer explicar os propósitos do Plano Equador, com o que pretende rebater os nocivos efeitos do Plano Colômbia, que aplicará na fronteira. f)- Para o Plano Equador nos pedem cursos de organização de massas para nativos da fronteira. Os que logo serão encarregados pelo governo de coordenar com as Farc o trabalho fronteiriço. Com a vantagem de que esse pessoal faz parte do Partido Clandestino ou participam do Comitê Binacional orientado pela Frente 48. (...)É tudo. Abraços, Raúl.

Reconhecimento das FARC como força não terrorista

Considero chegado o momento de lançar a proposta do Camarada JE de solicitar ao governo da Venezuela, receber os prisioneiros em poder das duas partes(...)Com esta proposta Chávez ganha maior visibilidade e acabamos com a insuportável pressão para que aceitemos visitas a prisioneiros doentes...Fora isso, damos força ao audaz reconhecimento de Chávez às beligerâncias das FARC e ELN que tanta fobia e desconcerto causa a Uribe.... Estimularíamos o próprio Chávez e Ortega e outros governos amigos, que posteriormente podem somar-se a esse reconhecimento.

Mais conspiração com o Equador

2-Recebemos a visita do Ministro da Segurança do Equador, Gustavo Larrea, daqui em diante "Juan", que em nome do presidente Correa trouxe saudações ao Camarada Manuel e ao Secretariado. Expôs o seguinte:

1-Interesse do presidente em oficializar as relações com a direção das FARC conduzidas por Juan.

2-Disposição de coordenar atividades sociais de ajuda aos habitantes da fronteira. Intercâmbio de informação e controle da delinqüência paramilitar em seu território.

3- Estão dispostos a trocar comandos da força pública de comportamento hostil com as comunidades e civis da região para o qual solicitam nossa contribuição com informação.

4-ratificam sua decisão política de negar-se a participar do conflito interno da Colômbia e apoio ao governo do Uribe. Para eles as FARC são organização insurgente do povo com propostas sociais e políticas que entendem.

5-perguntam se politicamente nos interessa o reconhecimento da beligerância[FARC como organização não terrorista]. Compartilham as colocações do Chávez sobre este tema.

6-processarão o Estado e Governo da Colômbia perante o Tribunal Internacional pelos daninhos efeito das consequências do Plano Colômbia.

7. No próximo ano cancelam a licença gringa para a base Manta.

8. propõem-se incrementar suas relações comerciais e políticas com a Ásia: China, Vietnam e Coréia do norte principalmente.

9. Seu programa de governo se orienta à criação das bases socialistas, para o qual dão especial importância à Assembléia Nacional Constituinte.

10. Oferecem sua ajuda na luta das FARC pelo intercâmbio humanitário e as saídas políticas. Têm claro que Uribe representa os interesses da Casa Branca, as multinacionais e as oligarquias, consideram-no perigoso na região.

11. Solicitam de nosso chefe e do secretariado um contribuição que impulsione sua gestão a favor da troca, que pode ser a entrega ao presidente Correa do filho do professor Moncayo ou algo que permita dinamizar seu trabalho político. 12-dariam documentação e amparo a um dos nossos, para que adiante em seu país trabalho de relações, que em seu critério deve ser discreta por riscos de uma captura ou assassinato por parte de agentes do Uribe.

13. Deixamos estabelecidas formas de comunicação e a possibilidade de nos voltar para ver em um ou dois meses para lhe dar seguimento aos temas e aprofundar mais sobre eles. Até aqui a conversação com o Juan.

Tráfico de drogas no México

16 de fevereiro de 2008

Camarada Raúl:

Receba junto com esta um forte abraço extensivo a Glória, desejando que se encontre bem, sobretudo de saúde.

(...)bom, logo que tratando de precisar alguns negócios (...) Com o Marcos falamos para que colaborava pois ele estava vendendo a bom preço, esteve de acordo com uns poucos cositos no México e por cada arena fica de 5.000 dólares livres só se mandaram 4 e aí lhe mandam 20.000 dólares e continuamos combinando desse jeito para ver se podemos conseguir outros recursos...

Aquisição de 50 Kg de Urânio

(...)Outro dos assuntos é o do Urânio, há um senhor que oferece o material para o explosivo que preparamos e se chama Belisario e vive em Bogotá, é amigo do Jon 40, Efrén oriental(...)ele me mandou o mostruário e as especificações e propõem vender cada quilograma a dois milhões e meio de dólares...

Chávez agradece a contribuição de 100 milhões das FARC quando estava preso

Camarada Manuel, camaradas do Secretariado. Cordial Saudação. Complemento da conversa:

1- Seguir insistindo no encontro Chávez-Marulanda.

2- Agradeci a solidariedade dos 100 milhões de pesos contribuídos pela FARC quando estava preso.

Mais tráfico de drogas

13 de julho de 2007

Camarada na terça-feira desta semana que entra tenho que entregar 700 quilos de cristal mas na sábado ou domingo tenho que receber a prata em Quito é um milhão e meio de dólares...

Edgar Tovar.

Libertação de Gustavo Granda

Camarada Manuel, camaradas do Secretariado. Cordial saudação. 1- Estou com o Ricardo. Dando desenvolvimento ao conversado, ele foi trazido hoje por Rodríguez Chacín. Ele mesmo foi buscá-lo em Havana em um avião do governo venezuelano. Do acampamento Galo envia a todos, sua efusiva saudação.

2- Esta operação –segundo Rodríguez, que já retornou a Caracas- realizou-se sem conhecimento do governo colombiano. Cuba informará depois a Bogotá.

Mono Jojoy propõe a criação de um exército comunista revolucionário

Camaradas do Secretariado:

Eu os saúdo cordialmente e aproveito para comentar e responder aos Camaradas Iván, Raúl.

(...) Com respeito à proposta do camarada Iván M. para realizar a entrevista postergada anteriormente com o Presidente Chávez, é bom que o Secretariado em seu conjunto faça uma nova análise para ver se já estão dadas as condições para isso depois de tanto problema nas Frentes por alguns dos nossos.

Sou de opinião, independentemente do lugar onde se realize o encontro se as condições estão dadas, que seja clandestino para evitar uma grande campanha dos gringos contra Chávez e sem antes de criar uma série de esquemas favoráveis através de nossos amigos ao longo da fronteira que nos permitam melhorar o ambiente, de tal maneira que por esse meio possamos conseguir o que for necessário para nos fortalecer.

Se conseguimos fazê-los entender mediante o dialogo e intercâmbio de opiniões que nós somos aliados estratégicos deles, os quais têm prata e nós não, o que estão oferecendo serve mas não é o suficiente, ao igual ao empréstimo tendo em conta que quando alguém solta prata é porque seu amigo é de muita confiança e não sabemos se gozarmos dessa confiança.

A dúvida deles: Se somos capazes de tomar o poder por meio das armas no meio do poderio militar do Uribe com o apoio dos gringos, é natural. Mas devemos fazê-los entender que se trata de criar um grande exército revolucionário com o apoio das massas para poder derrocar o sistema capitalista e instalar o socialismo - por este motivo, por menores que nos vejam, vamos num futuro ser grandes e vamos fazê-los crer nisso porque não somos uma força isolada e sem perspectivas - onde utilizaremos todos os meios a nosso alcance.


Ver também

Fontes