Israel bloqueia acesso a Faixa de Gaza em resposta aos ataques com foguetes

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de janeiro de 2008

Um mapa mostrando a localização de Israel.

Israel selou suas fronteiras com Gaza, em protesto contra a administração do Hamas após um surto de ataques transfronteiriços, esta semana. Como Robert Berger, dos relatórios de VOA, nas mesas de Jerusalém, o movimento está aumentando, e temores de uma crise humanitária no território empobrecidos estão aumentando.

Israel tem fechado todas as passagens fronteiriças em Gaza, em resposta a uma escalada dos ataques de foguetes palestinos. O grupo militante islâmico Hamas, que governa Gaza, já disparou mais de 100 foguetes em Israel desde terça-feira, quando as forças israelenses mataram 19 palestinos, a maioria deles pistoleiros do Hamas.

Os ataques de foguetes têm aterrorizado a cidade israelense de derot e comunidades agrícolas na fronteira Gaza. A potrta-voz Israelense Arieh Mekel diz que, nestas condições, não se pode negociar com o governo de Gaza.

"Estamos decididos a continuar e fazer o que for preciso até que esses ataques diários contra os nossos cidadãos pararem", disse.

O encerramento é mais um golpe para cercados em Gaza, que já está enfrentando escassez de alimentos, matérias-primas, combustíveis e electricidade. Israel também reforçou as sanções desde junho, quando o Hamas tomou apreendidos o controle de Gaza e derrotou o Fatah, e forças do Presidente palestino Mahmoud Abbas.

Erez Crossing na fronteira norte da Faixa de Gaza.

Dr. Mona al-Farra do Crescente Vermelho em Gaza diz que a situação vai de mal a pior.

"Estou a advertência de um grande crise humanitária em Gaza para [o] povo palestiniano, para as mulheres [e] crianças", disse ela.

Israel espera que as sanções, juntamente com a pressão militar, vão incitar palestinos em Gaza para pressionar o Hamas a suspender os ataques a foguete. Mas o Hamas e outros grupos militantes são persistentes. Eles dizem que a "punição colectiva" de Israel não vai parar os ataques.

O governo do presidente Abbas na Cisjordânia também condenou o encerramento das fronteiras. Funcionários palestinos advertiram que Israel está prejudicando a nova paz, que reassume no mês passado depois de uma pausa de sete anos.


Fontes

Ligação a um site em inglês* Israel Closes Gaza Crossings in Response to Rocket Attacks VOA News 18 de janeiro de 2008

Ligação a um site em inglês*Steven Erlanger Israel Closes All Gaza Border Crossings The New York Times 18 de janeiro de 2008