Inhambane aposta na produção de castanha de caju

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

31 de agosto de 2016

A província de Inhambane vai apostar forte na produção da castanha de caju para ajudar famílias afectadas pela seca a encontrar alternativas de sobrevivência.

Em Moçambique existem um milhão e quatrocentos mil produtores de castanha de cajú. Desse número, 16 por cento, ou seja acima de 220 mil, são de Inhambane.

Inhambane tem cerca de nove milhões de cajueiros. É a terceira província maior produtora de castanha de cajú depois de Nampula e Cabo Delgado.

Na campanha 2015/2016, Inhambane comercializou cerca de 14 mil toneladas de castanha de cajú e o valor das vendas foi de cerca de cinco milhões de dólares americanos.

Emílio Furede, Delegado do Instituto de Fomento de Caju (INCAJU) em Inhambane, disse que na campanha 2016/2017, a previsão é comercializar cerca de 15 mil toneladas de castanha de cajú, o que poderá resultar numa receita de, pelo menos, 6 milhões de dólares americanos.

E, nos próximos tempos, o INCAJU quer apostar forte no fomento do caju, sobretudo em áreas onde há muita fome provocada pela escassez de chuva e seca prolongada.

O caju é uma cultura tolerante à seca e pode ajudar muita gente a encontrar alternativas na geração e obtenção de rendas para sustentar as suas famílias.

E, para expandir as áreas de produção, em Inhambane, o INCAJU, que é a instituição do estado responsável pelo fomento do caju, está a produzir mudas de cajueiros.

Neste momento, segundo Furede, em Inhambane, existem 10 viveiros. O mais recente acaba de ser instalado em Funhalouro, o terceiro distrito mais produtivo depois de Panda e Mabote.

Um viveiro que tem capacidade para 50 mil mudas de cajueiros.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati