Homem que disparou contra o Papa João Paulo II retorna à prisão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de janeiro de 2006

Mehmet Ali Ağca, preso em 1981 por ter disparado contra o Papa João Paulo II, tinha sido libertado de uma prisão na Turquia no último dia 12 de janeiro.

A decisão causou revolta em alguns cidadãos turcos que mostraram seu descontentamento com a decisão da Justiça que manteve o réu menos de quatro anos e meio no cárcere. A família de Abdi Ipekci -jornalista que teria sido assassinado por Ağca- anunciou que apelaria da decisão.

A polêmica envolvendo o homem acusado de atirar no Papa e assassinar um jornalista ocorre no momento em que a Turquia aspira entrar na União Europeia.

Pressionado, o Ministro da Justiça turco Cemil Cicek pediu ao tribunal para anular a libertação de Ali Ağca e disse que ele deveria cumprir uma pena de 10 anos de reclusão, contando a partir de 14 de junho de 2000, época em que foi extraditado para a Turquia acusado de ter assassinado Ipekci.

Na decisão de 12 de janeiro passado, um tribunal local entendera que Ali Ağca cumpriu parte da sua sentença na Itália e que já podia ser libertado. Contudo, a nova decisão judicial desta sexta-feira (20) concluiu que não há base legal para contar o tempo em que Ağca ficou preso na Itália.

A polícia turca já cumpriu a ordem judicial para levar Mehmet Ali Ağca de volta à prisão. Os policiais encontraram-no em seu própria casa e ele não ofereceu resistência.

Ver também

  • Turquia solta homem que disparou contra o Papa em 1981

Fontes