H1N1 causa problemas respiratórios graves e pode matar, alerta médico brasileiro

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Notícias relacionadas
Pessoas na Cidade do México vestindo máscaras em um trêm pelo vírus H1N1
Mais informações sobre a Gripe:


Agência Brasil

17 de fevereiro de 2016

A Influenza A (H1N1) tem características bastantes parecidas com a gripe comum. No entanto, pode causar danos maiores ao sistema respiratório e até levar à morte caso a pessoa não procure ajuda médica a tempo. O alerta é do médico e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Paulo Olzon Monteiro da Silva.

“Os sintomas são os mesmos da gripe, dor pelo corpo, febre alta, e pode levar à morte por um comprometimento muito acentuado dos pulmões. Se a pessoa está com febre alta, mal-estar geral e a respiração muito curta, com falta de ar, tem de procurar imediatamente um médico”, disse.

A região noroeste do estado de São Paulo registrou este ano três mortes causadas pelo vírus Influenza H1N1. Desde o início de janeiro, foram 79 notificações de suspeita de infecção em dez cidades da região. Desse total, 32 casos foram confirmados, 36 deram negativo e 11 aguardam o resultado dos exames.

A ocorrência da Influenza A (H1N1) é maior no inverno. No entanto, a transmissão também pode ocorrer de forma acentuada no verão. “Houve uma mudança muito grande e hoje as pessoas ficam mais próximas [umas das outras] por uma série de coisas. Da mesma forma que você pode ter dengue o ano inteiro você pode ter também gripe o ano inteiro”, explicou o infectologista.

“O contágio se faz através da proximidade das pessoas e principalmente da secreção que se tem na mão. Você pode transmitir por um telefone ou um tablet, quando você passa o dedo”, destacou o professor.

Na última segunda-feira (15), um homem morreu em São José do Rio Preto, município que registrou cinco casos da doença. Duas mortes ocorreram em Tabapuã e Santa Adélia, municípios vizinhos de Catanduva, cidade que tem 16 casos da doença confirmados.

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Catanduva, o município de Santa Adélia registrou, além da morte, mais dois casos de Influenza A (H1N1). Em Itajobi, duas pessoas contraíram a doença, mesmo quantidade registrado nas cidades de Fernando Prestes, Itajobi e Pindorama. Já nas cidades de Catinguá, Tabapuã e Palmares Paulista houve a incidência de um caso em cada uma delas.

Os principais sintomas da gripe A (H1N1) são infecção aguda das vias aéreas e febre – em geral mais acentuada em crianças do que em adultos. Também podem surgir calafrios, mal-estar, dor de cabeça e de garganta, moleza e tosse seca, além de diarreia, vômito, fadiga e rouquidão.

A prevenção da doença é feita com regras básicas de higiene, como cobrir a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos com frequência. Também se deve evitar permanecer por muito tempo em ambientes fechados, sem ventilação e com aglomeração de pessoas.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati