Guerra na Ucrânia: Comissão de Caridade britânica alerta para o risco do aumento de crimes sexuais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

14 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Comissão de Caridade do Reino Unido alertou ontem sobre o risco de exploração, abuso sexual e assédio sexual daqueles que precisam de assistência na Ucrânia e nos países vizinhos, para onde os refugiados ucranianos se dirigem.

“A situação na Ucrânia continua a piorar rapidamente, com muitos ucranianos sendo deslocados e buscando abrigo e segurança de instituições de caridade que operam ao longo das fronteiras da Ucrânia e nos países vizinhos. Reconhecemos o trabalho vital que as instituições de caridade estão realizando” (…) mas “as instituições de caridade precisam estar alertas para os riscos de que alguns indivíduos podem tentar usar” a caridade para fins de exploração, abuso e assédio sexual, diz o comunicado divulgado no portal do governo britânico.

“Todos os curadores devem tomar medidas razoáveis ​​para proteger de danos as pessoas que entram em contato com sua instituição de caridade”, enfatiza o texto ainda.

A Comissão instruiu os curadores a considerar as seguintes medidas:

  • avaliar e gerenciar os riscos de exploração, abuso sexual e assédio sexual em suas operações;
  • revisar regularmente as políticas e procedimentos de proteção existentes para garantir que permaneçam adequados;
  • certificar-se de que os curadores, funcionários e voluntários são adequados e legalmente capazes de atuar em seus cargos;
  • implementar planos de treinamento, especialmente após novos recrutamentos;
  • usar o Misconduct Disclosure Scheme ao contratar funcionários e voluntários;
  • garantir que todos aqueles ligados à instituição de caridade se sintam capazes de relatar possíveis problemas;
  • certificar-se de que qualquer órgão parceiro seja adequado e tenha procedimentos adequados em vigor;
  • responder rapidamente e lidar com a situação de forma adequado quando houver incidentes;
  • garantir que o apoio esteja disponível para vítimas e sobreviventes;
  • relatar às autoridades do Reino Unido se houver cidadãos britânicos ou residentes no país envolvidos em casos de crimes sexuais.
Casos no Reino Unido

A ACNUR, agência da ONU para refugiados, reportou que principalmente mulheres que estão sendo recebidas no Reino Unido através do programa "Homes for Ukraine” relatam que muitas vezes recebem mensagens sexualmente sugestivas de homens logo após fazer contato online com quem lhes ofereceu ajuda.

A Organização exortou o governo britânico a implementar medidas contra a possível exploração das refugiadas e sugeriu que um processo mais apropriado seria garantir que mulheres e mulheres com filhos sejam colocadas para residir com famílias ou casais, em vez de homens solteiros.

Fontes