Governo das Filipinas anuncia que Marawi foi libertada do Estado Islâmico

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de outubro de 2017

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, anunciou oficialmente hoje que a cidade de Marawi (na ilha de Mindanao) foi libertada dos rebeldes jihadistas do Estado Islâmico, que dominavam esta cidade desde maio. No entanto, um porta-voz militar informou nesta manhã que 20 a 30 rebeldes restantes ainda estão resistindo. Haveria também 20 pessoas mantidas como reféns.

As lutas levaram cinco meses e de acordo com o Exército filipino, deixou cerca de 1000 mortes, incluindo cerca de 800 rebeldes além de 47 civis e 162 soldados. Ontem foi morto em um tiroteio últimos dois líderes jihadistas em Marawi: Isnilon Hapilon, um líder do Abu Sayyaf (que foi nomeado como "emir do califado no sudeste asiático") e Omar Maute, que junto com seu irmão Abdullah, lideraram o grupo Maute (também chamado de "Estado Islâmico em Lanao"). De acordo com relatos do Exército filipino, Abdullah Maute morreu em combate em agosto.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati