Governo colombiano diz que "não tolerará mais" missões como a de Villavicencio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Álvaro Uribe, presidente da Colômbia.

10 de janeiro de 2008

O chanceler colombiano, Fernando Araújo disse que a Colômbia "não tolerará mais" missões humanitárias como a fracassada "Operação Emmanuel", realizada em Villavicencio.

"Estas delegações são formadas por pessoas que não conhecem a situação colombiana nem as FARC", declarou Araújo ao jornal El Tiempo. "Por isso, quando vêm atacam o Governo e defendem a guerrilha. O resultado desta operação foi ruim", acrescentou Araújo.

Segundo o chanceler, "muitas pessoas se deixaram enganar".

Da mesma forma que o Presidente Álvaro Uribe, o vice-presidente colombiano chamou as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia de mentirosas.


Fontes