França, Croácia e Dinamarca vencem; Argentina só empata

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikinotícias Rússia 2018 - logo.jpg
Mais notícias sobre a
Copa do Mundo 2018
Seleções:
Flag of Brazil.svg - Flag of Portugal.svg

Agência Brasil

16 de junho de 2018

A rodada de jogos da Copa do Mundo Rússia 2018 reuniu seleções dos grupos C e D, neste sábado (16). Três seleções venceram: França, Dinamarca e a Croácia. A Argentina, que teve um pênalti perdido por Messi, não passou de um empate por 1 x 1 com a Islândia.

França e Austrália fizeram um jogo histórico, mas não pela fraca atuação dos campeões de 1998. A tecnologia foi a responsável por garantir a vitória da França por 2 a 1, na primeira partida da rodada deste sábado.

O primeiro gol dos “Bleus”, como os franceses também chamam a sua seleção, foi marcado pelo árbitro após a usar o VAR, o árbitro de vídeo. Foi a primeira vez na história que o recurso foi usado em uma Copa do Mundo.

O árbitro não marcou a falta, mas decidiu acionar o árbitro de vídeo, que confirmou o pênalti. Griezmann foi para a cobrança, chutou firme no canto esquerdo de Ryan, e marcou o primeiro gol francês aos 12 minutos.

Mas o alívio francês durou pouco. Aos 15 minutos, mais um pênalti marcado, dessa vez para a Austrália. Após cruzamento pelo alto na área francesa, Umtiti deu um soco na bola e o juiz nem precisou de ajuda do vídeo. Jedinak cobrou o pênalti e empatou o jogo.

Justamente quando a Austrália melhorava no jogo que a França fez o segundo gol. Após uma boa tabela no ataque, Pogba chutou para o gol, dividindo com o zagueiro. A bola encobriu Ryan, tocou o travessão e caiu apenas 1 centímetro atrás da linha.

Os franceses só puderam comemorar após o árbitro confirmar o lance. A tecnologia da linha de gol entrou em ação, avisando no relógio do juiz que a bola havia entrado.

Messi perde pênalti; Argentina e Islândia empatam

A Argentina dependia de Messi e saiu frustrada. O camisa 10 teve a chance da vitória em uma cobrança de pênalti, mas a bola parou nas mãos do goleiro Halldórsson. Do outro lado, a Islândia estreava em Copas do Mundo com um empate heroico contra os vice-campeões do mundo.

Foi um primeiro tempo com mais volume de jogo da Argentina e muita posse de bola, 74%. Mas a Islândia não abria mão de jogar. Com marcação firme, mas leal, os vikings assustaram em várias oportunidades, diante de uma defesa argentina afobada.

Aos 18 minutos, aconteceu o gol da Argentina. Rojo chutou mal para o gol, mas Agüero dominou a bola com categoria, girou e bateu alto no canto direito de Halldórsson. A Islândia, porém, não se assustou e continuou seu jogo, explorando as falhas do adversário. E foi exatamente assim que chegou ao empate, aos 23 minutos.

Sigurðsson arriscou para o gol em um chute cruzado, Caballero rebateu para o meio da área e Finnbogason pegou o rebote para marcar o primeiro gol da Islândia em uma Copa do Mundo.

Aos 17 minutos do segundo tempo, a Argentina teve a chance de voltar à frente do placar, com um pênalti a seu favor. Messi caiu na área, empurrado por Magnússon. Mas, para desespero de milhares de argentinos presentes no estádio, Messi perdeu o pênalti, defendido por Halldórsson. O jogo terminou com os argentinos se lançando ao ataque na tentiva do gol que desse a vitória.

Guerrero não impede derrota do Peru

No terceiro jogo da Copa da rodada deste sábado, Peru e Dinamarca fizeram um jogo marcado por muita movimentação na região central do gramado, com forte atuação dos jogadores de meio de campo. Os peruanos Yotún, Carrillo e Cueva ficavam à frente da zaga, dando o primeiro combate aos atacantes dinamarqueses, principalmente Poulsen e o camisa dez Eriksen.

Mais uma vez o árbitro de vídeo (VAR) voltou a ser usado pelo árbitro central. Na jogada de ataque do Peru, em que Cueva passa a bola para Advíncula e a recebe de volta dentro da área, vai em direção ao gol, mas é derrubado pelo defensor da Dinamarca. Eram 43 minutos do primeiro tempo. O árbitro Bakary Gassama confirma o pênalti, após consultar o VAR. No entanto, Cueva desperdiça, chutando a bola por cima do gol adversário. Logo depois, o juiz terminaria o primeiro tempo.

O jogo no segundo tempo apresentou as duas seleções com um futebol mais ofensivo e com chances de gols para os dois lados. Aos 11 minutos, o peruano Trauco coloca Cueva em condições de marcar.

Dois minutos depois, é a vez da seleção dinamarquesa ir ao ataque. Sisto recebe a bola no seu campo de defesa, avança em velocidade e passa a bola para Eriksen, que dá uma assistência para Poulsen livre na área peruana. Este só teve o trabalho de chutar para o gol na saída do goleiro Gallese, fazendo 1 x 0 para a Dinamarca.

Com o gol da Dinamarca, o treinador peruano decide fazer mudanças na equipe. Na mais aguardada delas, ele tira Edison Flores e coloca Paolo Guerrero. A entrada do craque peruano, que quase ficou fora da Copa por causa de uma punição por doping, melhorou um pouco o desempenho do ataque. O time chegou a ter várias chances de gols, mas sem sucesso.

Os dinamarqueses se fecharam na defesa e conseguiam rechaçar as jogadas de ataque do Peru. O jogo foi nesse ritmo até o árbitro apitar o fim da partida.

Croácia vence Nigéria e lidera Grupo D

Com a arbitragem do brasileiro Sandro Meira Ricci, Croácia e Nigéria fizeram o último jogo da rodada deste sábado (16), na Copa do Mundo da Rússia. A partida começou em ritmo lento, com as duas seleções se estudando.

A Croácia procurava marcar sob pressão a saída de bola da Nigéria, mas sem qualquer resultado prático. Por outro lado, a seleção nigeriana jogava no erro dos croatas para poder puxar uma jogada de contra-ataque.

O jogo só começou a apresentar uma melhor movimentação, após o gol da Croácia aos 31 minutos. Em uma cobrança de escanteio pela direita, Mandžukić cabeceia, a bola desvia em Etebo, que faz gol contra.

Com o gol, os jogadores da Croácia passaram a tocar mais a bola. Aos 38 minutos, Rakitić cruza da entrada da área e Kramarić cabeceia perigosamente por cima do gol de Uzoho. Aos 47 minutos, Sandro Meira Ricci apita o fim do primeiro tempo.

O segundo tempo apresentou no início, a Croácia desinteressada em atacar. Mesmo assim, a seleção nigeriana nada fazia para buscar o empate. O jogo praticamente se desenvolvia no meio do campo, sem que houvesse lances de perigo de gol para os dois lados.

A partida foi nesse ritmo até os 26 minutos. Em uma cobrança de escanteio Troost-Ekong agarrou Mandžukić na área e Sandro Meira Ricci não teve dúvidas para marcar a penalidade. Modrić cobra o pênalti com categoria no canto esquerdo de Uzoho e coloca 2 x 0 no placar do Estádio de Kaliningrado, aos 27 minutos.

A partir do gol, os croatas passaram a administrar o resultado. Aos 42, a Nigéria quase consegue fazer o seu gol, mas a defesa croata conseguiu travar o chute de Moses.

O árbitro Sandro Meira Ricci encerrou a partida aos 49 minutos. Com a vitória, a Croácia assumiu a liderança do Grupo D, que tem ainda a Argentina e Islândia.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati