Foram suspensas as eleições de Dezembro na Bolívia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
LocationBolivia.png

31 de outubro de 2005

Por sérias indecisões do Congresso Nacional, a Corte Nacional Eleitoral da Bolívia suspendeu as eleições programadas para o mês de dezembro. O Presidente da República, Eduardo Rodríguez Veltzé ameaça renunciar se não for feito algo para resolver a crise política.

Abel Mamani, Presidente da Federación de Juntas Vecinales (FEJUVE) da cidade de El Alto, disse: "Não vamos fazer nada de imediato, mas se o Congresso não entrar num acordo, exigiremos nas ruas que no lugar das eleições se convoque de imediato uma Assembléia Constituinte".

O problema que levou à suspensão das eleições foi a falta de acordo sobre as cadeiras regionais no Legislativo, o que foi mal visto por alguns setores sociais da população.

Alguns políticos bolivianos advertiram sobre as sérias conseqüências de um esvaziamento de poder na Presidência da República já que o mandato de Rodríguez Veltzé deve finalizar em janeiro de 2006. Segundo a analista política Jimena Costa há um temor de que haja um novo cenário de convulsão social, devido ao descontentamento generalizado que provocou o adiamento das eleições.

Evo Morales, dirigente do Movimiento al Socialismo (MAS) adverte sobre a possibilidade de um levantamento popular contra a Corte Eleitoral e o Congresso.

Rodríguez Veltzé está a avaliar se deve reunir-se com políticos e colaboradores seus na próxima terça-feira (2) para tentar resolver o problema.

Ver também

Fontes