FARC assassinam camponeses em represália pela morte de Negro Acácio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

29 de novembro de 2007

Segundo os principais jornais colombianos informaram, o comandante das FARC Jorge Suárez Briceño ("Mono Jojoy") ordenou aos narcoguerrilheiros para que eles executassem pessoas suspeitas de ter informado o Exército sobre o paradeiro do guerrilheiro conhecido como Negro Acácio. Camponeses locais confirmaram as execuções para o jornal El Tiempo, informou este jornal.

Nos últimos dias foram assassinados um professor que havia sido seqüestrado pelas FARC na presença de seus alunos no último dia 29 de outubro, quatro camponeses e um motorista no Departamento de Guaviare.

Negro Acácio, outrora chefe da Frente 16 das FARC, é considerado pelas autoridades quem controlava a entrada de dinheiro para a guerrilha através do tráfico de cocaína. Segundo o jornal El Tiempo, somente num ano Negro Acácio entregou 1 bilhão de dólares para as FARC. As autoridades tentaram prender Negro Acácio em 2001 durante a operação "Gato Negro", durante a qual foi detido o narcotraficante brasileiro Fernandinho Beira-Mar.

Fontes