Estudantes tailandeses se transformam em agitadores da reforma educacional

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de setembro de 2020

Ela tem 15 anos, escreve histórias de amor e gosta de música indie e desenhos animados. Até aí tudo normal. Mas, há duas semanas, Benjamaporn Nivas derrubou as noções tradicionais do comportamento de crianças em idade escolar tailandesas ao liderar centenas de jovens em um protesto em frente ao Ministério da Educação em Bangkok.

No sábado, ela e seus amigos planejam fazer isso novamente, extravasando sua raiva na tentativa de sacudir a ordem educacional tailandesa, que eles dizem ser opressora, ineficaz e com extrema necessidade de reforma.

Benjamaporn, ou Ploy, como ela é conhecida, e seus amigos são membros de um novo grupo de estudantes ativistas do ensino médio que eles apelidaram de “Bad Students” (Maus alunos) e estão procurando aproveitar o momento de seu último protesto.

Os “Bad Students” chamaram a atenção em todo o país, em parte porque seu movimento nasceu em uma época de protestos antigovernamentais mais amplos, liderados predominantemente por estudantes universitários. Os jovens têm adotado os mesmos símbolos e táticas de protesto, aumentando a pressão sobre a administração do primeiro-ministro Prayuth Chan-ocha.

Os “Bad Students” impressionaram o público tailandês: cerca de 400 alunos do ensino médio, de uniforme, aglomerando-se na frente do prédio do Ministério da Educação, aplaudindo e gritando para que o ministro da Educação Nataphol Teepsuwan renunciasse.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com