Estados Unidos e Espanha condenam ataque a jornal francês

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de janeiro de 2015

França

A presidência dos Estados Unidos condenou hoje (7) “nos termos mais fortes” o ataque contra o jornal satírico francês Charlie Hebdo, que causou até o momento 12 mortes. “Toda a Casa Branca está solidária às famílias das pessoas mortas e feridas neste ataque”, afirmou Josh Earnest, porta-voz do presidente americano, Barack Obama, à televisão MSNBC.

O porta-voz destacou que autoridades da Casa Branca estão em contato direto com representantes franceses. "Os Estados Unidos estão prontos para colaborar com os franceses para os ajudar na investigação”, acrescentou. Dois homens armados com um fuzil automático kalashnikov e um lança-foguetes atacaram nesta quarta-feira a sede do jornal satírico Charlie Hebdo, no centro de Paris, fazendo pelo menos 12 mortos e quatro feridos muito graves.

O presidente francês, François Hollande, foi até o local do ataque e denunciou uma ação "terrorista” de “extrema barbárie”. O jornal Charlie Hebdo tornou-se conhecido em 2006 quando decidiu republicar charges do profeta Maomé, inicialmente publicados no diário dinamarquês Jyllands-Posten, que provocaram forte polêmica em vários países.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati