Estados Unidos abandonam acordo nuclear com o Irão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Donald Trump anunciou a sua decisão já criticada por aliados

8 de maio de 2018

O Presidente americano Donald Trump anunciou nesta terça-feira, 8, a sua decisão de abandonar o acordo nuclear assinado com o Irão em 2015 e de retomar as sanções contra o Teerão.

Ao defender a sua posição, Trump afirmou que "o Irão é o principal estado patrocinador do terrorismo" e que nenhuma ação desse país foi mais perigosa do que a sua procura por armas nucleares.

O acordo, negociado pelo antecessor de Trump, Barack Obama, levou o Irão a comprometer-se a limitar as suas atividades nucleares em troca do levantamento das sanções internacionais.

O Presidente americano afirmou que o acordo de 2015 deveria proteger os Estados Unidos e seus aliados, mas permitiu que o Irão continuasse a enriquecer urânio.

Segundo ele, o país estaria próximo de obter armas nucleares e lançar uma corrida armamentista no Médio Oriente, com outras nações querendo seguir o seu exemplo.

O Presidente confirmou ainda que vai reinstalar as sanções "do mais alto nível" sobre o Irão e disse que outros países também poderão ser sancionados.

Ele não descartou, porém, um novo acordo com o Irão, afirmando que pretende encontrar uma solução "real e duradoura" à ameaça nuclear e afirmou que Teerão irá querer um novo acordo.

Reacções

Numa primeira reacção, de acordo com a Reuters, a televisão estatal iraniana afirmou que a decisão de Trump é “ilegal, ilegítima e enfraquece acordos internacionais”.

O presidente iraniano Hassan Rouhani já havia dito no domingo, 6, que a saída americana do acordo faria com que os Estados Unidos tivessem um "arrependimento histórico".

Minutos após o discurso de Trump na Casa Branca, o Presidente francês Emmanuel Macron, lamentou a decisão num post no Twitter.

"A França, a Alemanha e o Reino Unido lamentam a decisão dos Estados Unidos de deixar o JCPOA. O regime de não proliferação nuclear está em jogo", escreveu Macron, garantindo que com os aliados vai trabalhar “colectivamente numa estrutura mais ampla, abrangendo a atividade nuclear, o período pós-2025, a atividade balística e a estabilidade no Médio Oriente, notadamente a Síria, o Iêmen e o Iraque".

Por seu turno, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu afirmou que seu país aprecia muito a decisão de Trump, que classificou como "corajosa e correta".

O governo da Arábia Saudita também se manifestou e elogiou a decisão de Trump, já que o país árabe não tem relações diplomáticas com o país persa desde a ruptura em 2016, após manifestantes iranianos atacaram a embaixada saudita na capital iraniana. Desde então, a relação entre os países se deterioraram.

Fonte

Em Português Redação VOA. Estados Unidos abandonam acordo nuclear com o IrãoVoz da América, 8 de maio de 2018

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati