Escolas do Distrito Federal recebem kits de higiene contra gripe suína

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Notícias relacionadas
Pessoas na Cidade do México vestindo máscaras em um trêm pelo vírus H1N1
Mais informações sobre a Gripe:


Agência Brasil

1 de agosto de 2009

Brasília, Distrito Federal, Brasil


As aulas nas escolas públicas do Distrito Federal começam na próxima segunda-feira (3) e todos os 636 estabelecimentos de ensino estarão equipados com os produtos de higiene necessários para a prevenção da inflenza A (H1N1), gripe suína: sabão líquido, gel alcoólico, termômetro, saboneteira para o gel e o sabão líquido e toalhas de papel.

“Isso já é rotina nas escolas. A novidade é o álcool gel”, explica o secretário estadual de Educação, José Luiz Valente. “O material será distribuído enquanto a Saúde, via ministério, ou secretaria estadual do GDF [Governo do Distrito Federal] , entender que a gente vive uma situação de risco”.

Hoje (1°), a Secretaria Estadual de Educação está distribuindo os kits de assepsia a 184 escolas que não receberam a segunda parcela do Programa de Descentralização Adminsitrativa e Financeira nem têm limpeza terceirizada. As 292 que receberam a parcela estão adquirindo o material por conta própria. As 224 que têm limpeza terceirizada, receberão da empresa contratada.

Todas as escolas, antes do início das aulas, devem afixar as saboneteiras nos banheiros ou próximas aos lavatórios e distribuir o álcool em gel nas salas dos professores e dos servidores.

De acordo com o secretário, as férias (que iriam até o dia 26) foram prorrogadas em uma semana, não por risco de contaminação entre os alunos, mas para verificação da necessidade de material de higiene nas escolas e para capacitação dos professores sobre a influenza A (H1N1) - gripe suína.

“Procuramos passar bastante informação para os professores e uniformizar procedimentos. Ninguém vai dar diagnóstico nem fazer receituário. Identificando o problema, eles vão saber exatamente quem procurar, como procurar e quando procurar”, esclareceu Valente. Segundo ele, quando for identificado que um aluno está com os sintomas da gripe A ele será isolado dos demais alunos, os pais serão chamados e serão orientados no sentido de encaminhar o aluno para um posto de saúde. Caso não seja possível localizar os pais, a própria escola levará o aluno para atendimento médico.

“Passamos uma semana de bastante trabalho e estamos 100% prontos para esperar os alunos na segunda-feira”, garante o secretário de Educação. Todo o trabalho foi feito a partir de orientação da secretaria estadual de Saúde.

Outros estados afetados pela gripe A adiaram por mais tempo o retorno às aulas. São Paulo e Rio Grande do Sul decidiram adiar para o dia 17 de agosto. No Rio de janeiro, em Minas Gerais e no Paraná, as aulas recomeçam no dia 10 de agosto.

Fonte


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati