Eleitores são-tomenses vão a votos entre propostas opostas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Oposição acusa Governo de ditadura, partido no poder pede mais quatro anos

5 de outubro de 2018

A campanha para as eleições legislativas, autárquicas e regional do próximo domingo em São Tomé e Príncipe termina nesta sexta-feira (5).

Os 15 dias de caça ao voto ficaram marcados por trocas de acusações entres as três principais forças políticas do país.

Na recta final da campanha, a oposição endureceu as críticas ao partido no poder.

Jorge Bom Jesus, candidato do MLSTP-PSD ao cargo de primeiro-ministro, diz que é preciso “por fim à ditadura instalada no país pelo Governo de Patrice Trovoada”, no que é corroborado pelo candidato da coligação PCD-MDFM-UDD, Arlindo Carvalho.

Do seu lado, o partido no poder, a ADI, e o seu líder, Patrice Trovoada salientam as obras de fornecimento de água e energia eléctrica, estradas e escolas realizadas no seu mandato e pedem mais quatro anos de governação à população.

A dois dias da ida às urnas, o presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira, pede aos partidos concorrentes que preparem bem as suas representações nas mesas de votos de forma a evitar denúncias de fraude sem fundamentos.

Para a votação de domingo, estão inscritos mais de 97 mil eleitores que exercerão o seu direito em 247 mesas de voto em todo país.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati