Eleitores são-tomenses vão a votos entre propostas opostas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Oposição acusa Governo de ditadura, partido no poder pede mais quatro anos

5 de outubro de 2018

A campanha para as eleições legislativas, autárquicas e regional do próximo domingo em São Tomé e Príncipe termina nesta sexta-feira (5).

Os 15 dias de caça ao voto ficaram marcados por trocas de acusações entres as três principais forças políticas do país.

Na recta final da campanha, a oposição endureceu as críticas ao partido no poder.

Jorge Bom Jesus, candidato do MLSTP-PSD ao cargo de primeiro-ministro, diz que é preciso “por fim à ditadura instalada no país pelo Governo de Patrice Trovoada”, no que é corroborado pelo candidato da coligação PCD-MDFM-UDD, Arlindo Carvalho.

Do seu lado, o partido no poder, a ADI, e o seu líder, Patrice Trovoada salientam as obras de fornecimento de água e energia eléctrica, estradas e escolas realizadas no seu mandato e pedem mais quatro anos de governação à população.

A dois dias da ida às urnas, o presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira, pede aos partidos concorrentes que preparem bem as suas representações nas mesas de votos de forma a evitar denúncias de fraude sem fundamentos.

Para a votação de domingo, estão inscritos mais de 97 mil eleitores que exercerão o seu direito em 247 mesas de voto em todo país.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati