Eleições 2020: nos EUA, procurador-geral autoriza investigações sobre as fraudes alegadas por Trump

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

10 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O procurador-geral William Barr enviou ontem um memorando aos promotores federais dos Estados Unidos sugerindo que eles investiguem possíveis fraudes eleitorais em seus estados antes dos Colégios Eleitorais oficializarem suas escolhas, o que deve acontecer até dezembro. Barr, no entanto, escreveu no documento que até aqui não havia provas de fraudes no pleito, vencido por Joe Biden.

O memorando não foi bem recebido por altos-funcionários da Justiça, que, segundo a CNN, inclusive haviam desaconselhado que Barr o redigisse. A emissão do documento fez com que Richard Pilger, diretor da seção de crimes eleitorais da Seção de Integridade Pública do Departamento de Justiça, pedisse demissão de seu cargo.

Segundo a CNN também, "o procurador-geral já havia apoiado as alegações infundadas de Trump sobre fraude eleitoral" na semana passada.

Notícia Relacionada

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit