EUA sancionam três autoridades judiciais da Nicarágua

Fonte: Wikinotícias

20 de abril de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou nesta quarta-feira três funcionários judiciais nicaraguenses acusados ​​de envolvimento "em abusos de direitos humanos cometidos pelo regime do presidente Daniel Ortega".

São os magistrados Ernesto Leonel Rodríguez Mejía, Octavio Ernesto Rothschuh Andino e a juíza Nadia Camila Tardencilla Rodríguez.

De acordo com o Tesouro dos EUA, em 10 de fevereiro de 2023, o juiz Rothschuh Andino anunciou a decisão do tribunal de deportar 222 nicaraguenses, declarando-os traidores da pátria. Esses foram recebidos por Washington sob liberdade condicional humanitária por dois anos.

Já o magistrado Ernesto Rodríguez, em 15 de fevereiro de 2023, anunciou a decisão do tribunal de retirar a nacionalidade de outros 94 cidadãos nicaraguenses, declarando-os traidores. Os indivíduos desnacionalizados incluíam jornalistas, defensores dos direitos humanos e membros do clero.

A juíza Camila Tardencilla emitiu uma ordem judicial em 10 de fevereiro de 2023 que privou o bispo católico Rolando José Álvarez de sua cidadania nicaraguense e o condenou por traição, atentando contra a integridade e a autoridade nacional, obstrução agravada e divulgação de notícias falsas.

Os envolvidos nas sanções não se pronunciaram sobre o assunto até o momento.

Fontes