EUA rejeitam quase todas as reivindicações chinesas no Mar da China Meridional

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de julho de 2020

O governo dos Estados Unidos escalou suas ações contra a China na segunda-feira, entrando diretamente em uma das questões regionais mais sensíveis, e rejeitando quase todas as reivindicações marítimas significativas de Pequim no Mar da China Meridional.

O governo apresentou a decisão como uma tentativa de conter a crescente assertividade chinesas na região, mas quase certamente terá o efeito mais imediato de enfurecer ainda mais os chineses, que já estão retaliando contra inúmeras sanções dos EUA em outros assuntos.

Em um comunicado divulgado na segunda-feira, o secretário de Estado Mike Pompeo disse que os EUA agora consideram ilegítimas praticamente todas as reivindicações marítimas chinesas fora de suas águas reconhecidas internacionalmente.

"O mundo não permitirá que Pequim trate o Mar da China Meridional como seu império marítimo", afirmou Pompeo. “Os Estados Unidos estão com nossos aliados e parceiros do sudeste asiático na proteção de seus direitos soberanos aos recursos offshore. Nós defendemos a comunidade internacional em defesa da liberdade dos mares e respeitamos a soberania e rejeitamos qualquer tentativa chinesa de impor a sua vontade no Mar da China Meridional ou em toda a região ”.

O anúncio significa que o governo está de fato tomando o partido de Brunei, Indonésia, Malásia, Filipinas e Vietnã, os quais se opõem às afirmações chinesas de soberania sobre as áreas marítimas em torno das ilhas e recifes contestados.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com