EUA: Joe Biden pede que governador de Nova York renuncie após denúncias de assédio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Estados Unidos • 3 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O presidente dos EUA Joe Biden disse que o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, deveria renunciar depois que um relatório divulgado na terça-feira pela procuradora-geral do estado descobriu que Cuomo havia assediado sexualmente várias mulheres, violando as leis federais e estaduais, alegações que ele nega veementemente.

"Acho que ele deveria renunciar", disse Biden a repórteres na tarde de terça-feira em uma entrevista coletiva em Washington.

Relatório foi divulgado nesta terça

Letitia James, procuradora-geral de Nova York, disse que Cuomo supostamente assediou 11 funcionários e ex-funcionários do governo estadual.

A investigação revelou um "clima de medo" criado pelo comportamento de Cuomo, que incluía beijos indesejados, toques, abraços e comentários inaceitáveis, disse James.

Ela disse que a investigação também descobriu que o governador democrata ameaçou pelo menos um ex-funcionário por reclamar de suas ações.

Em uma entrevista coletiva, Cuomo negou qualquer delito. "Nunca toquei em ninguém de forma inadequada. Isso não é quem eu sou, e não é quem eu sempre fui", disse.

Em março, Biden disse que Cuomo, seu colega de partido, deveria renunciar se a investigação confirmasse as alegações de assédio.

"Não sei se alguém poderia ter assistido esta manhã e não ter considerado as alegações abomináveis", disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, na terça-feira.

Investigação

A investigação de quase cinco meses foi realizada por dois advogados externos contratados pela procuradora-geral do estado. Eles conversaram com 179 pessoas, incluindo denunciantes, atuais e ex-membros do gabinete do governador, policiais estaduais e outros funcionários estaduais.

James disse que a investigação foi lançada por causa das "mulheres heróicas que se apresentaram".

Pouco depois do lançamento do relatório, vários dos opositores de Cuomo exigiram que ele renunciasse imediatamente.

O relatório deve ser levado em consideração em uma investigação em andamento pelo Legislativo estadual sobre se há razões para o impeachment de Cuomo.

O presidente da Assembleia de Nova York, Carl Heastie, que autorizou a investigação, fazia parte de um coro crescente de legisladores estaduais que pediam a renúncia de Cuomo na terça-feira. Ele disse em um comunicado que as conclusões do relatório apontam para "alguém que não está apto para o cargo".

Os senadores dos EUA por Nova York, os democratas Chuck Schumer e Kirsten Gillibrand, vêm pedindo a sua renúncia há pelo menos seis meses. Gillibrand reiterou sua exigência na terça-feira em uma entrevista coletiva em Washington.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit