Dois diplomatas Romenos são chamados de "Persona non grata" na Moldávia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de dezembro de 2007

Vladimir Voronin, presidente moldóvio, em 2006

Dois diplomatas e um Embaixador Romeno que estavam indo para a Moldávia foram declarados como personae non gratae devido a incompatibilidade com as suas atividades e o status diplomático que eles possuíam.

O fato motivou a imprensa local a relatar o incidente ao Ministério de estado da Imigração e da Integração Européia (MFAEI), na quarta-feira, 12 de dezembro. O embaixador Romeno e o Plenipotenciário da Moldovia, foram chamados para resolver o impasse no MFAEI.

"O ministério considerou o ato Moldóvio como hostil, totalmente injustificável e incompatível com a permanente, construtiva e cooperativista relação que a Romênia tenta desenvolver com a Moldóvia," disse o chanceler Romeno diante do fato.

“Eu esperava que muitos problemas da nossa relação tivesse desaparecido após a Romênia ter se juntado á união Européia,” disse Vladimir Voronin, Presidente da Moldóvia, “Mas as relações entre a Romênia e a Moldóvia não mudaram. E com toda a razão o Ministério repreendeu os atos de alguns de nossos cidadãos, mas os Embaixadores devem ter feito algo para que isso ocorresse. Que a europa nos julgue e veja quem está realmente correto!.”

Fontes