Documento alerta para aumento da pobreza na América Latina

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de junho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Imagem meramente ilustrativa

O novo relatório divulgado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), intitulado "O desafio social em tempos da COVID-19", informa que, devido à pandemia da COVID-19, haverá aumento da extrema pobreza e da desigualdade social na região da América Latina e Caribe. As estimativas da Cepal mostram que a pobreza pode chegar a atingir 215 milhões de pessoas em 2020, um aumento de quase 30 milhões de pessoas em relação a 2019.

A professora Ana Fani Alessandri Carlos, do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, compartilha que o relatório pode ajudar os países a pensar em novas políticas públicas, focando na realização dos objetivos previstos na Agenda 2030 em relação à diminuição da pobreza e alerta para o fato de que é preciso vontade política: “Se tratando de políticas públicas, é preciso pensar que elas são iniciativas, escolhas e projetos adotados por governos dos países da região que nem sempre convergem, visando à realização das suas pautas de governabilidade através de aliança entre os setores econômicos e o poder político local”.

Para enfrentar os impactos socioeconômicos da crise, o estudo recomenda que os governos garantam à população uma renda para satisfazer as necessidades básicas. No Brasil, o governo federal está concedendo o Auxílio Emergencial para trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados durante o período de enfrentamento da crise. A professora compartilha que tal medida, como a proposta pela Cepal, busca ampliar o auxílio emergencial para colocar a sociedade em patamar mais razoável de igualdade: “Os relatórios analisam o fato de que a pandemia tende a se ampliar e ela deve ser encarada por todas as nações como uma oportunidade de repensar as suas prioridades, introduzidas as melhorias nos sistemas universais de saúde, proteção social, bem como implementação de reformas tributárias progressivas, esse é o caso que precisa ser pensado para o Brasil”.

Confira a íntegra da matéria no link: El desafío social en tiempos del COVID-19

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit