Disputa sobre mesquita indiana alimenta tensões

Fonte: Wikinotícias

23 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma mesquita no norte da Índia, adjacente a um templo hindu, tornou-se o foco de uma disputa religiosa após relatos de que um poço de pedra que se acredita ser o símbolo de um deus hindu está nas instalações da mesquita.

Esta é a segunda mesquita no norte da Índia a ser envolvida em reivindicações controversas. Uma disputa de décadas entre grupos hindus e muçulmanos envolvendo uma mesquita do século 16 na cidade de Ayodhya, no norte, levou à sua demolição por uma multidão hindu em 1992.

A mesquita Gyanvapi, sobre a qual estourou a última disputa, fica ao lado do grande templo hindu Kashi Vishwanath em Varanasi, a cidade mais sagrada da Índia para os hindus e eleitorado do primeiro-ministro Narendra Modi.

Uma equipe nomeada por um tribunal local para inspecionar a mesquita disse que um poço de pedra encontrado no complexo é a representação da divindade hindu Shiva. As autoridades da mesquita refutaram a alegação e dizem que a relíquia é de fato uma fonte.

A pesquisa gravada em vídeo foi ordenada depois que cinco mulheres hindus solicitaram a um tribunal local o direito de orar dentro do complexo da mesquita.

Há temores de que a questão aprofunde as divisões religiosas entre a maioria hindu da Índia e a minoria muçulmana, mesmo enquanto ela passa pelos tribunais.

“A questão tem o potencial de captar os sentimentos das pessoas. Ninguém vai entrar na lógica ou raciocínio porque em questões de fé as pessoas são movidas pelo sentimento e não pela legalidade disso”, disse Rasheed Kidwai, autor e analista político.

Grupos hindus de direita há muito afirmam que os mongóis, que governaram a Índia por cerca de 300 anos, a partir do século 16, construíram várias mesquitas no local de templos proeminentes que demoliram, e dizem que a mesquita Gyanvapi é um deles.

A Suprema Corte permitiu que os muçulmanos rezassem na mesquita, anulando um julgamento de primeira instância que havia proibido grandes reuniões de oração no início desta semana. Também ordenou que as autoridades locais lacrem e protejam a área onde o poço de pedra foi encontrado.

A disputa atual lembra o que aconteceu com a mesquita Babri em Ayodhya, onde grupos hindus estão construindo um grande templo no local da mesquita derrubada por multidões hindus. Revoltas mortais assolaram a Índia após sua demolição em 1992.

Fontes