Desmantelada rede internacional de apoio logístico das FARC

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de fevereiro de 2008

Autoridades desmantelaram uma rede de apoio logístico que agia em cinco países (Colômbia, Venezuela, Brasil, Suriname, EUA) e que enviava armas, remédios e suprimentos para a Frente 1 das FARC.

De acordo com as autoridades, narcóticos eram enviados para os EUA e com o dinheiro eram adquiridos armas, material sofisticado de comunicação e remédios. A droga era enviada através do Brasil, da Venezuela e do Suriname.

A investigação revelou uma conexão das FARC com médicos cubanos e com uma empresa aérea colombiana em Villavicencio.

Pelo menos para nove pessoas já foram solicitados pedidos de extradição para os EUA pelo crime de "apoio a grupos terroristas e conspiração para tomada de reféns estadunidenses".

Segundo a promotoria colombiana já foram capturadas 39 entre as 44 pessoas para as quais foram despachadas ordens de prisão.

Entre as pessoas presas está o médico cubano Emilio Muñoz Franco e os colombianos Luis Alfredo Moreno García e Alejandro Cuervo Rico.

As investigações tiveram início em 2004 com a interceptação de uma chamada telefônica que evidenciou a existência da rede.

A operação denominada "Alianza" contou com a participação do Exército colombiano, Promotoria, DAS, FBI e Interpol.


Fontes